NOTÍCIAS

Após conclusão da Estação da Vila Palmeira, Novo Hamburgo/RS terá 6,5% de esgoto tratado

Estrutura, que está na última etapa da obra, atenderá 3,5 mil pessoas no Município

 

ete

Imagem Ilustrativa

 

O calçamento e os retoques estruturais ainda estão em execução. No aguardo da rede elétrica e com a expectativa de conclusão em dois meses, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Vila Palmeira, no bairro Santo Afonso, se aproxima da conclusão no momento em que a obra atinge um ano de trabalhos. Com a expectativa de atender 3,5 mil pessoas da região, o serviço da Comusa deve ser finalizado após o investimento de R$ 4,9 milhões.

Com 90% concluído, a ETE contabiliza investimentos de R$ 1.734.343,02 em obras civis e R$ 3,2 milhões em valores provenientes ao sistema de tratamento para garantir o esgoto tratado para a comunidade e diminuir o despejo de resíduos nos rios e arroios. O investimento, assim que estiver em vigência, proporcionará uma vazão de tratamento capaz de tratar 13 litros por segundo.

De acordo com o diretor técnico Ari Borges dos Santos, a licitação da obra foi feita em duas partes. “A primeira etapa foi de obras de engenharia civil. Agora, partimos para montagem do equipamento (ETE Compacta). Entramos agora na última etapa desta obra.”


OUTRA NOTÍCIA DO DIA: NOVA ODESSA/SP PASSA A MONITORAR ESGOTO EM TEMPO REAL.


Funcionamento

“A ideia é colocar ela até o fim de outubro em funcionamento”, contou o diretor. Após a conclusão, o Município terá 6,5% de esgoto tratado. Segundo o engenheiro civil, Alexandre Menezes, os investimentos levam em conta possibilidades futuras. “A dificuldade aqui é a estratégia de utilização desse dinheiro. A reutilização”, contou Menezes, explicando a configuração da estrutura em aço-inox, pré-moldada, que pode ser transferida para um novo local no futuro. Para prosseguir, é aguardado. Também em fase final, está a ETE da Roselândia, que pode levar o tratamento a 7%.

A Comusa tem um projeto para aumentar a 50% o tratamento de esgoto. No entanto, aguarda uma vistoria da Fepam para seguir com o processo e angariar os recursos.

Fonte: Jornal NH.


LEIA TAMBÉM: SABESP AMPLIA TRATAMENTO DE ESGOTO EM SANTO ANDRÉ/SP E DESPOLUI DOIS CÓRREGOS

LEIA TAMBÉM: PARANÁ TEM O 2º MELHOR ÍNDICE DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO PAÍS