NOTÍCIAS

Uma cidade flutuante? A Arábia Saudita está construindo a maior unidade industrial baseada no mar do mundo

A  cidade localizada no limite de uma nova região chamada NEOM, funcionará com energia 100% limpa.

A Arábia Saudita anunciou esta semana a construção de uma cidade de oito lados chamada OXAGON, que flutuaria no Mar Vermelho e funcionaria exclusivamente com energia limpa, de acordo com um comunicado à imprensa

Imagem Ilustrativa

A nova cidade busca redefinir a forma como a humanidade vive e trabalha no futuro, fornecendo uma alternativa mais sustentável ao nosso modo de vida atual.

“A OXAGON será o catalisador para o crescimento econômico e a diversidade na NEOM e no Reino, atendendo ainda mais nossas ambições sob a Visão 2030. A OXAGON contribuirá para redefinir a abordagem mundial para o desenvolvimento industrial no futuro, protegendo o meio ambiente, enquanto cria empregos e crescimento para a NEOM. Ela contribuirá para o  comércio regional da Arábia Saudita e apoiará a criação de um novo ponto focal para os fluxos de comércio global “, disse a Alteza Real, Príncipe Mohammed bin Salman.

A OXAGON incorporará os princípios de viver em harmonia com a natureza e será um dos centros de logística mais avançados do mundo, com conectividade integrada de porto e aeroporto de última geração. Tudo isso com emissões líquidas de carbono zero, pois será movido a energia 100% limpa , sendo um exemplo global para a adoção de tecnologia limpa e sustentabilidade ambiental.


LEIA TAMBÉM: CONCESSIONÁRIAS PRIVADAS USAM HIDRÔMETRO INTELIGENTE, DRONES E ANÁLISE DE DADOS PARA ELEVAR EFICIÊNCIA E REDUZIR DESPERDÍCIO


A cidade também será equipada com as tecnologias mais avançadas implantadas atualmente, como a Internet das Coisas (IoT), fusão homem-máquina, inteligência artificial e preditiva e robótica.

Servirá sete indústrias que usam apenas energia limpa, que são energia sustentável, mobilidade autônoma, inovação em água, produção de alimentos sustentável, saúde e bem-estar, tecnologia e manufatura digital (incluindo telecomunicações, tecnologia espacial e robótica) e métodos modernos de construção.

O comunicado de imprensa, entretanto, não especifica quanto custaria para construir esta cidade extremamente futurística.

No entanto, mencionou que a cidade trabalharia em estreita colaboração com o NEOM para fornecer todos os seus serviços. O projeto é uma reminiscência de outra cidade com emissão zero de carbono que o reino está construindo, chamada The Line.

Referência: Interesting Engineering

Autor: Loukia Papadopoulos

Adaptado para Portal Tratamento de Água

Traduzido por Jaqueline Morinelli


ÚLTIMAS NÓTICIAS: SUÉCIA SEDIARÁ O DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE 2022, COM O TEMA “UMA SÓ TERRA”

ÚLTIMAS NÓTICIAS: CRISE HÍDRICA OU FALTA DE GERENCIAMENTO HÍDRICO?