Notícias

Porto Alegre/RS vai investir R$ 41 milhões em obras de água e esgoto no primeiro semestre de 2021

Publicado em 31/03/2021 às 10:16:28

Valor será suficiente para oito melhorias, que já se iniciaram ou têm previsão de começo até junho

 

obras

Imagem Ilustrativa

 

A prefeitura de Porto Alegre anunciou, na manhã desta terça-feira (30), que vai investir R$ 41 milhões em obras do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) nos seis primeiros meses do ano. O valor representa aumento de 32%  do que o investido em igual período do ano passado. Além disso, a prefeitura diz já ter contratado com parceiros, como bancos, outros R$ 69 milhões, totalizando R$ 110 milhões para pagamento de obras na área.

Ao todo, serão feitas 14 obras, sendo 10 de água, com dois reservatórios, quatro adutoras e quatro substituições de rede, além de quatro obras de esgoto. Dessas, oito já começaram ou têm previsão de serem iniciadas até junho deste ano.

Entre as que já se inciaram está o novo reservatório junto à Estação de Bombeamento de Água Tratada (Ebat) Vila dos Sargentos 1. Os trabalhos começaram em 10 de março e a previsão de término é para o final de 2021. A estimativa é que beneficie cerca de 80 mil habitantes, entre eles os da Lomba do Pinheiro, bairro que sofre historicamente com oscilação no fornecimento d’água.

Outra obra também considerada importante e já com início nos primeiros seis meses do ano é a adutora de sucção da estação de bombeamento do Sarandi. A infraestrutura ampliará o abastecimento no Morro Santana, Mario Quintana, Passo das Pedras, Jardim Leopoldina e Rubem Berta.

O diretor-geral do Dmae, Alexandre Garcia, declarou que o foco no primeiro momento é “nas regiões mais críticas”.

– A nossa gestão trabalha com a continuidade dos projetos desenvolvidos pelo Dmae e buscando ampliar as obras com foco nas regiões mais críticas. Somente neste primeiro semestre, o que está em execução e se iniciando, contempla amplamente as regiões da cidade. Também buscamos melhorar a comunicação com a população. Se irá faltar água para um serviço fundamental, o cidadão precisa saber imediatamente – explicou.

Apesar dos investimentos, a principal obra da área ainda não tem previsão de sair do papel: é a do Sistema de Abastecimento de Água Ponta do Arado. Maior obra de infraestrutura do município, ainda está em fase de licitação e terá investimento total de R$ 250 milhões.

– Essa é a obra que vai resolver o problema da água na cidade. É um sistema transformador, mas a previsão de finalização é só em 2024 – admitiu o diretor do Dmae.

Apesar disso, o órgão pondera que cada melhoria feita auxilia em toda a distribuição na cidade, já que “possibilita menos fugas d’água”.

Obras no sistema de abastecimento de água no primeiro semestre

Reservatório na Vila dos Sargentos: construído junto ao reservatório já existente na Estação de Bombeamento de Água Tratada (Ebat) Vila dos Sargentos 1, a obra do novo reservatório na Vila dos Sargentos teve início efetivo no último dia 10 de março. Beneficiará cerca de 80 mil habitantes, ampliando a reserva de água para a Zona Leste e Lomba do Pinheiro e melhorando o abastecimento para os bairros Partenon e Agronomia.

Adutora de Sucção EBAT Sarandi: as obras da adutora de sucção da Estação de Bombeamento de Água Tratada (Ebat) Sarandi devem se iniciar, segundo a prefeitura, na primeira quinzena de abril. Serão 3,1 mil metros de extensão de redes no valor de R$ 13,2 milhões, através de financiamento junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e participação do Dmae. Essa adutora ampliará o abastecimento dos bairros Morro Santana, Mario Quintana, Passo das Pedras, Jardim Leopoldina e Rubem Berta.

Substituição e extensão de rede de água: é um contrato que abrange 10 regiões da cidade. Conforme a prefeitura, teve início na semana passada e a previsão de término é para o primeiro semestre de 2022. Entre as áreas que serão contempladas com obras de substituição de rede, haverá intervenção nos bairros Medianeira, Anchieta, Tristeza e Menino Deus. No total, serão realizados 16 mil metros de tubulação no valor de R$ 5,8 milhões em recursos próprios.


LEIA TAMBÉM: ESTUDO DETECTA RELAÇÃO ENTRE OCUPAÇÃO AGRÍCOLA E METAIS PESADOS EM RIOS DO RS


Quadrilátero Central: o Dmae irá substituir 4,2 mil metros de tubulação de água no quadrilátero do Centro Histórico da Capital, beneficiando mais de 25 mil pessoas. As obras devem ser iniciadas na primeira quinzena de maio e serem finalizadas ainda em 2021, ao valor de R$ 2,4 milhões em recursos próprios. Contemplará trechos das ruas Voluntários da Pátria, José Montaury, dos Andradas, General Vitorino, Uruguai, Borges de Medeiros, Marechal Floriano Peixoto, Vigário José Inácio e Dr Flores e do Largo Glênio Peres. As redes atuais de ferro fundido, datadas dos anos 1970, serão substituídas por polietileno de alta densidade (PEAD), que é um material muito mais resistente.

Rua Açores: serão substituídos cerca de 12 mil metros de tubulações de ferro fundido, implantados entre os anos 1960 e o início dos anos 1980, por polietileno de alta densidade (pead), no valor de R$ 3,9 milhões em recursos próprios. A obra está em licitação e o início está previsto para a segunda quinzena de junho. Com prazo de término no primeiro semestre de 2022, atenderá mais de 2,8 mil pessoas do bairro Passo D’Areia.

Bairro Farrapos: mais de 13 mil metros de redes de água de ferro fundido e fibrocimento, das décadas de 1960 e 1970, serão substituídos por novas redes de polietileno de alta densidade (pead) no bairro Farrapos, na Zona Norte. As obras iniciaram no dia 8 de março e terão duração de até dois anos. Atenderão mais de 5.145 pessoas com um investimento de R$ 3,4 milhões em recursos próprios do Dmae.

Obras no sistema de esgoto no primeiro semestre

Passo das Pedras: investimento de R$ 3,3 milhões, sendo 95% dos recursos financiados pelo BNDES e 5% do Dmae, serão implantados 5 mil metros de redes de esgoto, com cerca de 1,2 mil ligações. A previsão de início é para a segunda quinzena de abril e o término estimado para o primeiro semestre de 2022. Deve beneficiar 2.300 moradores e contemplar várias ruas dos bairros Jardins Itu e Sabará e Vila Jardim.

Redes de Esgoto Separador Absoluto: serão implantados 8 mil metros de redes novas de esgoto com cerca de 1,5 mil ligações às residências. O investimento é de R$ 4,8 milhões atendendo toda a cidade. As obras se iniciaram na Avenida Juca Batista e adjacências, no bairro Cavalhada, em março 2021, levando o esgoto coletado para o tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Serraria. As obras devem contemplar ainda outros trechos da cidade, tais como Rua Atílio Superti, Avenida Orleans (ambas no extremo Sul), Beco Souza Costa (Jardim Carvalho, na zona leste) e bairro Costa e Silva (zona Norte).

Fonte: Gauchaz.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: SERVIÇOS PROGRAMADOS DO DMAE/RS QUALIFICAM ESTAÇÕES DE ÁGUA DA CAPITAL


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *