Notícias

Semae de Mogi das Cruzes/SP investe R$ 7,7 mi em obra de esgoto entre o Parque Morumbi e o Centro

Publicado em 14/10/2019 às 10:02:58

Está aberta a licitação que definirá a empresa responsável pela construção do coletor-tronco de esgotos na margem direita do Ribeirão Ipiranga, entre o Parque Morumbi e o centro, com 6,7 quilômetros de redes coletoras.

semae

Obra atenderá Parque Morumbi, bairros vizinhos e centro. (Foto: arquivo)

O prazo da obra será de 24 meses após conclusão do processo licitatório, assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. O investimento é de R$ 7,7 milhões, com recursos do Governo Federal.

O sistema atenderá os moradores do Parque Morumbi, Vila da Prata, Conjunto São Sebastião, Pedreira, Caputera, Mogi Moderno e parte da região central.

Desde 2012, o Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) trabalha para implantação de sistema de coleta e tratamento de esgoto no Parque Morumbi. De outubro daquele ano a fevereiro de 2013, a autarquia instalou toda a tubulação para coleta de esgoto no bairro.


 

LEIA TAMBÉM: SABESP INICIA OBRA DE TRATAMENTO ESGOTO EM SÃO BERNARDO DO CAMPO/SP.


instalação de estação de compacta para o tratamento de esgoto

Quanto ao tratamento, o Semae apresentou projeto para instalação de uma estação de compacta. A proposta não foi aceita pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e a autarquia, então, fez um projeto para coletor-tronco e buscou recursos para a obra.

Em 2016, o município conseguiu garantir verba da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental (que pertencia ao então Ministério das Cidades). Mas ao longo desses três anos, a Prefeitura não abriu licitação porque aguardava liberação dos recursos, pelo Governo Federal, que por meio dos analistas da Caixa Econômica Federal solicitou recorrentes revisões do projeto.

O esgoto coletado nessa região será enviado para o interceptor, nas proximidades da linha férrea, e de lá, enviado para tratamento na estação da Sabesp, em Suzano.

Projetos

Atualmente, Mogi coleta 95% e trata 61% do esgoto coletado. O município vem investindo para melhorar esses índices, com obras em andamento, como o esgotamento sanitário do Botujuru e Sabaúna; reforma e modernização da Estação Elevatória de Esgoto Indonésia, em Jundiapeba; projetos para esgotamento sanitário em núcleos isolados e de ampliação da Estação de Tratamento de Esgotos Municipal.

Entre as obras previstas, já com recursos garantidos, estão o sistema de esgotamento sanitário Jundiapeba e projeto básico e estudos ambientais para implantação de coletores-tronco para a bacia do Rio Jundiaí.

Fonte: O Diário.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *