NOTÍCIAS

SANEAGO: Conheça os sistemas de abastecimento que atendem o município de Anápolis/GO

Com serviço universalizado, anapolinos recebem água de quatro mananciais distintos. Os Sistemas são complementados pela captação profunda por meio de poços artesianos. Em Anápolis, o benefício chega a mais de 380 mil pessoas, por meio de dois mil quilômetros em extensão de redes de distribuição.

Com 99,5% da população atendida com água tratada, Anápolis, o terceiro maior município do estado de Goiás, tem o serviço de abastecimento universalizado

Imagem Ilustrativa

Sistemas que abastecem os moradores de Anápolis

São dois sistemas produtores principais, que utilizam captação superficial, e são complementados por sistemas independentes de poços artesianos.

Foto: Divulgação SANEAGO

O Sistema Piancó atende 83% da população, enquanto o Sistema Daia – operado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) – é responsável pelo abastecimento de 16%. Já os sistemas independentes abastecem o 1% restante de usuários.

Para o Sistema Piancó, que é composto por três captações de superfície, são utilizados os mananciais Piancó, Anicuns e Capivari. A Captação Piancó 1 tem vazão de 1.010 litros/segundo, a Captação Capivari conta com vazão de 250 l/s e, a Captação Piancó 2, de 700 l/s – sendo que as captações Capivari e Piancó 2 são acionadas apenas durante a estiagem, nos meses de julho a dezembro.

Foto: Divulgação SANEAGO

Em relação às Estações de Tratamento de Água (ETAs), são duas unidades, sendo uma Convencional com capacidade de tratamento de 860 l/s e uma Compacta, que trata 150 l/s.


LEIA TAMBÉM: VISÃO INTEGRADA SERÁ FUNDAMENTAL PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO


 

Já o Sistema Daia capta água no Ribeirão Caldas. Ele é constituído pela Captação Caldas, que apresenta vazão de 300 l/s, e pela ETA Caldas, cuja capacidade de tratamento é de 300 l/s. O contrato de fornecimento de água da Saneago com a Codego, no caso, é de 150 l/s. Este Sistema atende a Região Sul de Anápolis, ao passo que o Sistema Piancó, geograficamente, abrange todo o restante do município.

Sobre os sistemas independentes, a vazão captada através de poços artesianos atinge cerca de 100 l/s. A água proveniente deles é destinada à complementação do Sistema Piancó, exclusivamente, para os bairros Branápolis, Condomínio Royal Life e Santos Dumont, além dos seguintes povoados anapolinos: Goialândia, Interlândia e Joanápolis.

Integração

Desde 2020, Anápolis conta com a possibilidade de integração entre os sistemas Piancó e Daia, para períodos de elevada demanda e possível redução de vazão do Ribeirão Caldas. Isso permite bombear 160 l/s de vazão extra para o Sistema Daia, abastecendo 95% da cidade por meio do Sistema Piancó. Esse complexo, que funciona através de duas adutoras de 2.700 metros cada e duas Estações de Bombeamento de Água Tratada (EEATs), foi um dos fatores que contribuíram para a regularidade do abastecimento em Anápolis durante a estiagem de 2021.

Sala de Situação

Em outubro foi lançada a Sala de Situação Hídrica de Anápolis, que está disponível no site da Saneago. A ferramenta de transparência oferece aos clientes o acompanhamento, em tempo real, das vazões do Ribeirão Piancó e do Córrego Capivari, bem como mapas e gráficos que mostram os níveis dos reservatórios da cidade. Ao navegar pela Sala Virtual, o morador consegue, ainda, localizar o reservatório que abastece o seu bairro e verificar a situação do abastecimento de água tratada que chega em sua residência.

Fonte: Saneago


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: PLANEJAMENTO HÍDRICO CASAN: 20 CIDADES RECEBERÃO NOVAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA EM 2022

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: HIDROGÊNIO VERDE DEVE SAIR DO PAPEL EM 2022