Notícias

Consórcio catalão produz novo combustível sustentável a partir de efluentes

Publicado em 22/10/2019 às 12:57:38

O projeto, com um orçamento de quase 3 milhões de euros, baseia-se na economia circular, uma vez que o gás sintético é de origem renovável e produzido a partir do lodo de ETE, contribuindo para a redução das mudanças climáticas

consorcio-catalao-novo-combustivel-efluentes

Imagem: ACCIÓ – Agència per la Competitivitat de l’Empresa

A Comunidade RIS3CAT Energía, impulsionada pela ACCIÓ, criou pela primeira vez na Catalunha, Espanha, um gás sintético que pode ser usado para aquecimento, como combustível de veículos ou para produção de eletricidade, a partir do lodo de estação de tratamento de esgoto (ETE).

A comunidade RIS3CAT, existem 11 na Catalunha, é um parceiro setorial formado por empresas, centros de tecnologia, universidades e outros agentes do sistema de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), com o objetivo de desenvolver durante três anos projetos de transformação tecnológica com alto impacto para a comunidade e economia catalã.

A Comunidad RIS3CAT Energía, impulsionado pela ACCIÓN – Agência do Governo Catalão para a competitividade das empresas, desenvolveu um sistema para produzir gás renovável a partir de lodo de esgoto.


LEIA TAMBÉM: MERCADO DE TECNOLOGIAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES DEVE CHEGAR A US$ 55 BILHÕES ATÉ 2023


Projeto de transformação

É uma iniciativa pioneira na Catalunha, baseada na economia circular e com o objetivo de converter os efluentes de uma ETE em um tipo de gás sintético e renovável que pode ser usado para aquecimento, produção de eletricidade ou combustível de veículos.

Este é o projeto COSIN, liderado pela Naturgy, e que também envolveu as empresas e entidades Cetaqua, AMES, FAE, Labaqua, UPC e IREC.

consorcio-catalao-novo-combustivel-efluentes

Fonte: Naturgy

O orçamento do projeto, de quase 3 milhões de euros, é cofinanciado pelo Programa Operacional FEDER da Catalunha 2014-2020. Essas entidades fazem parte da Comunidad RIS3CAT Energía, um consórcio setorial composto por empresas, centros tecnológicos, universidades e outros agentes do sistema de P&D, com o objetivo de desenvolver por 3 anos, projetos de transformação com alto impacto para a economia catalã.

Detalhes do Projeto

O projeto, que será concluído até o final deste 2019, está sendo desenvolvido em uma planta piloto localizada na ETE Riu-sec de Sabadell, a primeira com essas características na Catalunha.

Assim, um sistema que trata o lodo de esgoto da estação foi instalado para produzir esse gás renovável (chamado biogás) que é posteriormente limpo e enriquecido até que seja obtido um gás composto quase apenas de metano.

O processo é baseado no uso de novas tecnologias, como geradores de hidrogênio que usam eletricidade renovável, além do processo de metanação de dióxido de carbono recuperado do biogás. O objetivo final é a incorporação desse gás sintético (que, sendo de origem renovável, é chamado de “gás natural sintético”) na rede de gás natural.

consorcio-catalao-novo-combustivel-efluentes

Fonte: Naturgy

Como esse gás renovável se tornou uma molécula química (metano), pode ser armazenado maciçamente, afim de aproveitar o excesso de energia em outras ocasiões, quando necessário. O projeto COSIN permitiu validar a tecnologia necessária para realizar o armazenamento de energia em um pequeno ambiente industrial, com a intenção de poder replicá-lo em uma escala maior para otimizar sua operação.

As Comunidades RIS3CAT

A Comunidade RIS3CAT é um consórcio setorial formado por empresas, centros de tecnologia, universidades e outros agentes do sistema de P&D, com o objetivo de desenvolver por 3 anos, projetos de tecnologia transformadora com alto impacto para a economia catalã.

A Generalitat da Catalunha (sistema institucional em que se organiza politicamente o autogoverno da Catalunha), por meio da ACCIÓN – a agência para a competitividade das empresas, subordinado ao Departamento de Negócios e Conhecimento, lançou as cinco primeiras comunidades RIS3CAT em 2015, enquanto em 2018 mais 6 foram credenciadas.

O orçamento total para impulsionar as 11 comunidades é de 43 milhões de euros, auxílios gerenciados pela ACTION e provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia no âmbito do Programa Operacional da Catalunha 2014-2020, e que mobilizará um investimento por volta de 117 milhões de euros por parte de seus integrantes.

No total, 270 empresas, centros tecnológicos, universidades e agentes de P&D catalães fazem parte das 11 Comunidades RIS3CAT, que realizam 58 macroprojetos em áreas como alimentação, saúde, energia, impressão 3D, indústria 4,0, fabricação avançada, produção agroalimentar e água.

 

consorcio-catalao-novo-combustivel-efluentes

Referência:  ACCIÓ Agència per la Competitivitat de l’Empresa, adaptado por

Portal Tratamento de Água

Traduzido por Gheorge Patrick Iwaki


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *