NOTÍCIAS

Compagas e Castrolanda assinam termo de cooperação

Dejetos gerados por suínos, bovinos e aves serão utilizados para produzir biogás.

A Compagas (Companhia Paranaense de Gás), concessionária responsável pela distribuição de gás canalizado no Estado, assinou nesta segunda-feira (28) um termo de cooperação técnica com a Castrolanda, cooperativa do segmento agropecuário que possui 849 produtores cooperados em Castro, visando incentivar a redução dos impactos ambientais.

Um grande desafio da agropecuária moderna é produzir alimentos de qualidade, em quantidade e, ao mesmo tempo, garantir a sustentabilidade de toda a cadeia produtiva. Os criadores do Paraná, no entanto, têm enfrentado essa questão de maneira inteligente. É cada vez maior o número de pecuaristas (principalmente os criadores de suínos, bovinos e aves) que usam o biodigestor, equipamento que trata os dejetos dos animais, produzindo o biogás.

De acordo com o diretor-presidente da Compagas, Fernando Ghignone, o volume de dejetos gerados pelos suínos e pelo gado leiteiro da região de Castro preocupa não só os produtores agropecuários, mas todos os que se preocupam com a qualidade do meio ambiente.

Para Ghignone, esta é a oportunidade de dar a destinação final adequada a esses resíduos, gerando uma nova fonte de renda para esses produtores e criando uma nova matriz de gás para ser distribuído pela companhia. “Estamos em uma fase de dimensionamento do projeto, mas, no futuro, esse gás gerado nas propriedades poderá ser utilizado na geração de energia elétrica e até para movimentar os motores dos veículos e máquinas agrícolas do município”, explica.

Para o diretor-presidente da Castrolanda, Frans Borg, essa parceria com a Compagas, além de agregar valor e trazer competitividade ao agronegócio, irá viabilizar a utilização do biogás. “Hoje, os pecuaristas podem até produzir o biogás, mas não têm como dar o destino adequado para ele, por isso o objetivo dessa parceria será desenvolver um projeto que viabilize o aproveitamento desse combustível”.

O assessor técnico e econômico da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Nilson Hanke Camargo, que também participou da reunião, destaca que essa parceria entre a Compagas e a Castrolanda é importante tanto para conservação do meio ambiente quanto no aspecto financeiro para os produtores rurais. “Os dejetos produzidos hoje não têm sido aproveitados da maneira correta e ainda têm gerado ônus para os produtores. Por isso, a criação de um projeto que organize esse setor fará toda a diferença”.

A Compagas já faz estudos de viabilidade relacionados ao biogás junto ao Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) em pequenas e médias propriedades rurais, cooperativas, granjas e empresas da Região Oeste do Paraná. Vale ressaltar que o biogás pode ser transformado em energia térmica, elétrica, veicular e em biofertilizante.

Informações da AEN.

Fonte: Jornal da Manhã