Notícias

Unilever investe no aproveitamento de água de chuva

Publicado em 28/06/2017 às 09:00:02

Unilever faz projeto de armazenamento e aproveitamento de água de chuva para ampliar autonomia da planta de Indaiatuba (SP)

 

aproveitamento-de-agua-de-chuva-0617

 

A Unilever ao lançar o seu plano de sustentabilidade (USLP), em 2010, definiu como visão gerar crescimento para o negócio enquanto reduz o impacto ambiental e aumenta o impacto positivo na sociedade. Alinhada a esta estratégia, a companhia estabeleceu o compromisso mundial de reduzir o consumo de água tanto na fabricação quanto no uso de seus produtos pelos consumidores. Este plano foi baseado em estudos sobre o impacto social, econômico e ambiental do ciclo de vida de vários de seus produtos.

Desde então, a Unilever vem registrando avanços significativos dentro de suas metas do Plano de Sustentabilidade. As reduções de uso de água, entre 2008 e 2015, acumulam uma queda de 38,71% no consumo relativo de água nas operações de manufatura no Brasil.

Crise hídrica

A crise hídrica de 2014/15 demonstrou que a ocorrência de eventos hidrológicos extremos exigirá cada vez mais planejamento na gestão da água, seja do setor público, seja do setor privado. A Unilever, que historicamente desenvolve seu planejamento com base no desenvolvimento sustentável, atenta à grave situação hídrica pela qual as Bacias PCJ passaram e buscando preservar o manancial que abastece sua planta, o Rio Jundiaí, e ao mesmo tempo garantir a produção de sua planta com sustentabilidade hídrica, passou a partir de 2015 a estudar a possibilidade de aproveitar a água da chuva no processo de produção.

O projeto de armazenamento e aproveitamento de água de chuva envolveu quatro setores dentro da planta de Indaiatuba: Meio Ambiente, Engenharia, Desenvolvimento de Processo e Utilidades.

“Levantamentos feitos à época da crise hídrica indicavam que a vazão do Rio Jundiaí vem caindo pouco a pouco, o que nos motivou a elaborar o projeto de aproveitamento de água de chuva, com isso, reduziríamos o consumo de água do rio colaborando com preservação desse importante manancial para a nossa região”, destaca Leonardo Cerdeira, do setor de Meio Ambiente e um dos colaboradores do projeto.

Obras em fase final

Um reservatório com capacidade total de 2 mil m³ está sendo instalado para coletar a água de chuva de uma área construída de 123 mil m². O reservatório contará com revestimento em geomembrana que possui sistema de drenagem para inspeção em caso de vazamentos. Também foram implantadas novas redes de águas pluviais com tubulações ADS e todo o sistema de transferência dessas águas para o novo reservatório foi concebido em tubulação PEAD, polímero que não necessita de manutenções, como pintura por exemplo.

As obras do sistema de aproveitamento de água de chuva tiveram início no mês de agosto de 2016 e estão previstas para serem concluídas em junho desse ano. Depois de tudo pronto, estudos da Unilever Indaiatuba apontam que mesmo num cenário caótico como o da crise de 2014, com precipitações muito escassas, a água de chuva armazenada permitiria à fábrica ficar 127 dias sem captar água no Rio Jundiaí, ao mesmo tempo em que não causaria nenhum abalo à operação e à produção da planta.

Os investimentos necessários e o engajamento/ apoio da diretoria sobre a importância da obra não foram desafiadores para o grupo envolvido com o projeto, devido à política de responsabilidade socioambiental, promovida pela empresa.

“Falar na Unilever em medidas para contribuir com Meio Ambiente, Sustentabilidade e Redução de Perdas, foi sempre prioridade, pois, ações como estas trazem ganhos diretos no custo de produção mesmo que esses valores não sejam tão expressivos, porém, temos a certeza que a longo prazo, certamente estaremos contribuindo com as comunidades locais, seja direta ou indiretamente com a qualidade de vida das gerações futuras”, enaltece Leonardo.

Processo pioneiro em ETE reduz geração de lodo

A Unilever desenvolve em suas plantas programa no qual os seus colaboradores podem contribuir com a gestão da fábrica, seja com assuntos ligados ao seu ambiente de trabalho ou até mesmo sugerindo aprimoramentos para os produtos fabricados pela marca.

Foi de dentro desse programa que surgiu uma pioneira ideia para o tratamento de esgoto. Um funcionário que trabalha na ETE sugeriu reduzir o risco ergonômico causado pelo carregar de sacos de cal em pó, item essencial para o processo de tratamento. Com base nessa solicitação, a equipe técnica está realizando testes para substituir a cal em pó por Hidrex, espécie de cal líquida ou em suspensão.

O uso desse produto permitirá a redução do uso desse material e, consequentemente, a redução do lodo gerado com o tratamento. “A quantidade de cal que será dosada vai ser menor porque a liga que ele forma, a concentração dele é maior com menos uso do produto”, esclarece Marcos Maciel do setor de Utilidades.

O produto vem em contêineres que são colocados ao lado dos tanques de tratamento e é feita uma conexão no contêiner por meio de uma bomba e assim é feita a diluição do produto. A iniciativa, uma parceria com a Veolia, é pioneira da planta de Indaiatuba, não tendo sido aplicada em nenhuma outra Unilever do mundo.

Unilever e o Consórcio PCJ

A Unilever é uma das 29 empresas associadas ao Consórcio PCJ. A planta em Valinhos (SP) participou de forma pioneira ao lado da entidade da implantação do Projeto Semana da Água, hoje chamado de Gota d’Água, tendo o município sediado a primeira turma de capacitação. Atualmente, o Programa de Educação e Sensibilização Ambiental do Consórcio PCJ, capacita 230 mil alunos por ano.

A empresa também foi parceira na construção da casa Modelo de Uso Racional de Água e Energia Elétrica, que fica na sede do Consórcio PCJ, em Americana (SP). Ganhadora de diversos edições do Prêmio Ação pela Água, a Unilever é associada ao Consórcio PCJ desde 1997.

Fonte: Consórcio PCJ

Acesse e conheça os produtos e serviços da Veolia Water Technologies.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *