NOTÍCIAS

Sistema Cantareira supera 40% e deixa estado de alerta

Quando chove forte na cidade, muita gente se pergunta se está assim também no sistema Cantareira, que abastece 7,6 milhões de pessoas na Grande São Paulo.

cantareira

A resposta nos últimos dias é positiva: o Cantareira saiu do nível de alerta em que estava desde julho, ultrapassando 40% de sua capacidade de armazenamento.

Os 40,9% registrados ontem pela Sabesp são o pior número para o dia 7 de janeiro nos últimos três anos. Mas estão bem próximos dos 41,8% do ano passado, como destacou o superintendente de produção de água da região metropolitana na Sabesp, Marco Antonio Lopez Barros, 50 anos.

“É um nível administrável. Para nós, seria melhor se estivesse maior nesse momento, mas o sistema está sofrendo os efeitos de um período seco entre abril e agosto do ano passado.”

Novo sistema de abastecimento

Barros afirma que o nível é administrável, sem haver risco de uma nova crise hídrica neste ano, por uma série de motivos. O primeiro, que o consumo de água caiu cerca de 15% depois da crise. Além disso, destacou que um novo sistema de abastecimento entrou em operação ano passado, o São Lourenço, que atua em área semelhante ao Cantareira, diminuindo a pressão no sistema. Por fim, a interligação da represa Jaguari, no Vale do Paraíba, com o Cantareira, que permite a transferência de 5 mil litros de água por segundo.

Essas obras também foram citadas pelo presidente da Abes-SP (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), Márcio Gonçalves de Oliveira, ao comentar a atual situação hídrica da Grande São Paulo. Por causa delas, disse Oliveira, “não vislumbramos risco [de crise hídrica] em 2019”.

Mesmo sem o risco, Barros, da Sabesp, afirma que a população deve continuar com o uso racional de água, sem desperdícios.

Fonte: Metro.