Notícias

Tratamento de esgoto com reatores de membrana aerada de biofilme – Tecnologia do futuro

As estações de tratamento de efluente são uma parte essencial da infraestrutura urbana. A remoção de nutrientes e poluentes é realizada por microrganismos

membranas

Os microrganismos exigem oxigênio para quebrar as moléculas no esgoto. Nos últimos 100 anos, o oxigênio foi liberado bombeando ar através de difusores para criar bolhas – um processo muito intensivo em energia.As bolhas sobem rapidamente e os microrganismos lutam para obter oxigênio.A eficiência é limitada e até 70% do oxigênio é desperdiçado.

O habitat do reator de biofilme aerado por membrana cria um ambiente ideal para suportar um biofilme robusto que absorve e consome poluentes à base de carbono e nitrogênio.  A membrana não depende de bolhas para fornecer oxigênio. O ar pode ser alimentado a pressões muito baixas através das membranas que fornecem o oxigênio diretamente para as bactérias. As bactérias agora têm condições ótimas para o crescimento e aumento do consumo dos poluentes encontrados no efluente.

Esse processo pode ser usado para aumentar a capacidade biológica ou substituir totalmente os sistemas de aeração. Oferecendo uma alta taxa de remoção de nutrientes, com até 75% de economia de energia, redução de até 50% no lodo, além de impressionante resiliência no processo.

Participe do curso de Introdução à Qualidade das Águas e ao Tratamento de Esgotos

ÚLTIMAS VAGAS – INSCREVA-SE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *