NOTÍCIAS

Pesquisador fala sobre tratamento da água dos bebedouros de aviários e o uso de cloro no procedimento

O pesquisador Everton Krabbe respondeu a algumas questões sobre tratamento de água na avicultura

 

avicultura

 

A água é essencial para a sobrevivência de qualquer ser vivo e deve ser bem manipulada para que seu consumo seja seguro. Na avicultura industrial não é diferente.  A água ideal deve atender parâmetros microbiológicos, químicos e físicos que estão relativamente bem estabelecidos pela pesquisa e são verificados na granja ou para atendimento da fiscalização dos órgãos competentes ou em função de padrões que as próprias empresas estabelecem ou mesmo com base na observação prática dos produtores. A explicação é de Everton Krabbe, D.Sc. em Nutrição Animal, Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves.

“O livre acesso à água de qualidade é condição básica para as Boas Práticas de Produção e Bem Estar Animal. No entanto, é importante compreender que a água é diferente de granja para granja, dependendo de sua origem (fontes), época do ano, infraestrutura e manipulação”, pontua.

Krabbe respondeu a algumas questões proferidas sobre o tratamento da água utilizada nos bebedouros de aviários e falou sobre a utilização de cloro no procedimento. Confira a seguir:

A utilização de cloro no tratamento de água na avicultura, em especial para pintinhos, é aceitável? Como fazer isto de forma segura?

Krabbe – O cloro é a forma mais econômica de tratamento da água para controle microbiológico. O uso de cloro, obedecendo-se a dosagem preconizada de 2 a 4 ppm de cloro livre na água (ou a dosagem indicada pelo técnico de campo), é segura para a ave em qualquer fase de desenvolvimento. Apenas quando são utilizadas vacinas via água de bebida é necessário suspender o uso de cloro, normalmente inicia-se 24 h antes.

Existe algum parâmetro de quantidade que possa ser aplicado?

Krabbe – Apesar da reconhecida eficiência do cloro, é importante compreender que sua eficiência depende da composição da água, como o pH, concentração de sólidos e presença de matéria orgânica. Normalmente a dosagem de cloro livre situa-se entre 2 e 4 ppm. O uso de kits de piscinas (para medir o nível de cloro) é muito comum. Porém é importante lembrar que o cloro na água apresenta duas formas: o ácido hipocloroso e íon hipocloroso. Para que o cloro apresente eficiência satisfatória, é importante que pelo menos 85% do cloro total esteja na forma de ácido hipocloroso (Figura 1). Essa condição é alcançada quando o pH da água estiver próximo de 6,5 ou abaixo. O ideal é conhecer o pH da água e caso esteja acima de 6,5 utilizar acidificantes para posteriormente dosar o cloro e obter a eficiência desejada. Essa combinação normalmente não é feita a campo.


LEIA TAMBÉM: USP E UNESP PRODUZEM TECNOLOGIA QUE ELIMINA CORANTE E METAL CANCERÍGENO DA ÁGUA


Há algum método alternativo para o tratamento de água?

Krabbe – Sim. Existem alternativas como o ozônio, uso de acidificantes, uso de ultravioleta, peróxido de hidrogênio dentre outros. A questão é custo e operacionalização. Existem boas alternativas, mas requerem investimentos, o que nem sempre é bem aceito pelo produtor. A campo, dosadores de cloro têm sido instalados com bons resultados e baixo investimento. Entretanto, como mencionado anteriormente, a questão vai além de simplesmente dosar o cloro. É necessário conhecer a qualidade da água em questão para saber se o cloro tem as condições mínimas para uma boa ação.

Considerando os avanços em termos de instalações ao longo dos últimos anos, acredito que a água poderia ser muito melhor condicionada e disponibilizada. Neste sentido, cabem pesquisas aplicadas, que permitam avanços, buscando melhoria de desempenho e bem estar.

De forma geral, como deve ser a água oferecida as aves dentro de uma granja?

Krabbe – A qualidade da água para avicultura está estabelecida com base na Resolução CONAMA, n. 357/2005. A partir destas normas, o Ministério da Agricultura estabeleceu quais parâmetros e padrões devem ser levados em consideração para a avicultura (Tabela 1).

Tabela 1 – Parâmetros de qualidade de água para a avicultura.

tabela

Para o avicultor, que muitas vezes não tem acesso a análises frequentes, a melhor forma de avaliar a qualidade da água utilizada na produção de aves é responder a uma simples pergunta: “Eu beberia esta água que as aves estão consumindo?” A resposta deve ser positiva, tanto em aspecto (limpeza), temperatura, sabor e odor. Se a água não for palatável para o ser humano, muito provavelmente também estará causando algum problema para as aves.

Na Embrapa Suínos e Aves, a qualidade e condicionamento da água é um tema de pesquisa e existe muito para aprimorar em termos de qualidade e forma de disponibilização aos animais. Água limpa é sinônimo de saúde e desempenho.

Fonte: Avicultura Industrial.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: BIOGÁS É A SOLUÇÃO PARA CRISES DE ABASTECIMENTO ELÉTRICO?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: OBRAS DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DO PROSAMIM NO AMAZONAS ALCANÇAM 89% DE EXECUÇÃO