NOTÍCIAS

Jundiaí/SP poderá ganhar mais três represas com água da Serra do Japi

Os estudos hoje realizados pela DAE apontam para a possibilidade de três novas represas naquela região da cidade. E a água virá da Serra do Japi.

jundiai-sp

Durante uma conversa com empresários, no oitavo andar da Prefeitura, o gestor de Governo e Finanças de Jundiaí, José Antônio Parimoschi, informou ao grupo que existe um projeto de construção de uma segunda represa no Vetor Oeste da cidade, que engloba bairros como Eloy Chaves, Novo Horizonte e Fazenda Grande.

Entre 1994 e 1994 foi discutido o decreto de criação da Área de Proteção Ambiental da Serra do Japi. Na época também trabalhou da criação da Zona de Conservação Hídrica da região da Ermida, no Vetor Oeste. Este estudo foi feito pelo então diretor operacional da DAE, Milton Takeo, que morreu em 2011. O trabalho de Takeo mostrou o grande potencial hídrico da Serra do Japi, com a construção de uma barragem e represas no ribeirão Caxambu.

De acordo com Parimoschi, o investimento para a construção da segunda represa de Jundiaí será de R$ 300 milhões, obtidos junto ao Ministério das Cidades. Já a DAE disse que a prospecção que faz no Vetor Oeste mostram que é possível construir três novas represas com capacidade de 270 litros por segundo que serão interligadas com uma estação de Tratamento de Água (ETA). Os recursos do Ministério da Saúde são, na verdade, de R$ 270 milhões.

Captação dos recursos

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, “concluídos os estudos terão início as etapas de captação dos recursos para financiamento da obra”. Isto pode ocorrer como Parimoschi adiantou, com o Ministério das Cidades, ou através de “instituições internacionais de crédito”. A assessoria não informou prazos para conclusão dos estudos, início de captação de recursos e das obras.

Jundiaí possuiu hoje duas represas: a de Acumulação (construída para armazenar a água que chega do bacia do Rio Jundiaí-Mirim), localizada no Parque da Cidade (foto acima) e com capacidade para 8.3 bilhões de litros de água, e a de Adução (às margens da Rodovia Vereador Geraldo Dias), com capacidade para 500 mil m³.

Fonte: Jundiaí Agora.