NOTÍCIAS

Eficiência energética, economia circular e bom uso da água

ibema

Empresas preparam compromissos públicos para dividir know-how com o mercado

Ibema diminui o consumo de água na sua linha de produção , faz reaproveitamento das fibras, com o retorno de rejeitos ao processo produtivo, fazendo seu primeiro relatório sustentável 

lagoa-ibema

Imagem ilustrativa

Além de manter baixos índices de uso da água, que se tornaram referência no mercado, em 2021 a Ibema elaborou seu primeiro relatório sustentável, fez um raio-x de sua pegada de carbono e formou um squad específico para melhorar sua eficiência energética.

“Não queremos deixar nada de fora. As questões ambientais sempre estiveram em destaque na Ibema, mas o momento exige mais: um comprometimento profundo com o combate às mudanças climáticas, tema que tem reflexos claros em nosso dia a dia e que está muito perto de nós”, afirma a gerente de Qualidade, Meio Ambiente e Sistemas de Gestão da Ibema, Andrea Pegorini.

Com isso, as medidas concretas se somam: a Ibema se tornou aterro zero em suas duas plantas, um feito notável no setor. Também lançou um papel cartão que dá a seus clientes e end users uma solução prática para a promoção da economia circular: o Ibema Ritagli, que leva 30% de material pós-consumo.

Nos últimos três anos, a empresa diminuiu em 25% o uso de água no processo produtivo e geração de efluentes em sua planta na região metropolitana de São Paulo, em Embu das Artes (SP). Outro ganho de processo benéfico para o meio ambiente é o reaproveitamento das fibras, com o retorno de rejeitos ao processo produtivo.


LEIA TAMBÉM: A INFRAESTRUTURA VERDE PODE MANTER OS MICROPLÁSTICOS FORA DO MEIO AMBIENTE?


“Conseguimos o reaproveitamento de até 60% do volume dos insumos gerados no depurador, que antes eram descartados como lodo no processo de tratamento”, enfatiza Andrea.

Em sua planta de Turvo, no interior do Paraná, a Ibema também adotou ações que reduziram o consumo de água e geração de efluentes em 15% em três anos – hoje, a média é de 11,6 m³ por tonelada produzida.

Em novembro, a empresa lança seu relatório sustentável, e está finalizando sua estratégia ESG para assumir compromissos públicos em prol da mitigação das mudanças climáticas.

“Não existe uma solução mágica para o assunto, e sim a soma de pequenas ações”, conclui a gerente.

“Queremos que a atuação da Ibema sirva de benchmark para todo o mercado, pois não se trata de segredo industrial, e sim de uma urgência de toda a sociedade e das futuras gerações.”

Sobre a Ibema

Fabricante de papelcartão, fundada em 1955, é hoje um dos players mais competitivos da América Latina. Sua estrutura é composta por sede administrativa localizada em Curitiba, centro de distribuição direta em Araucária com área útil de 12 mil m2 e fábricas instaladas nos municípios de Turvo, no Paraná, e em Embu das Artes, em São Paulo, que juntas possuem capacidade de produção anual de 160 mil toneladas. A empresa, que atualmente conta com aproximadamente 700 colaboradores, possui unidades certificadas pela ISO 9001, pela ISO 14001 e pelo FSC (Forest Stewardship Council). Veja mais em : www.ibema.com.br


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: GESTÃO DA ÁGUA É O CAMINHO PARA MAIS EFICIÊNCIA NO CAMPO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: COMO PODEMOS LEVAR A MUDANÇA CLIMÁTICA EM CONSIDERAÇÃO, AO PROJETAR INSTALAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA E ESGOTO?