Notícias

Dessalinização com bioenergia no Egito

Publicado em 29/05/2017 às 09:23:46

Um novo projeto de colaboração entre acadêmicos do Reino Unido e do Egito vai desenvolver sistema de dessalinização com bioenergia híbrida.

 

dessalinizacao-com-bioenergia-0517

 

A água do mar no Egito poderá se transformar em água potável usando a energia da biomassa como fonte de calor em um novo projeto de colaboração entre acadêmicos das universidades de Sheffield no Reino Unido e de Port Said no Egito.

O projeto único, com dois anos de duração, terá acadêmicos do líder mundial Energy 2050 Institute em parceria com especialistas egípcios para desenvolver um sistema que poderá fornecer água doce e segura para comunidades pobres e rurais.

A crescente população do Egito e a escassez de recursos hídricos significa que as fontes de água doce estão sob estresse cada vez maior.

As tecnologias de dessalinização, que produzem água potável a partir de água do mar, oferecem uma fonte alternativa de água, porém, com um alto custo de energia. A energia solar renovável tem sido usada extensivamente nessas tecnologias, mas não é consistente pois não há sol suficiente em dias nublados e à noite.

Sistema híbrido

Um sistema híbrido usando biogás e solar é uma tecnologia totalmente nova, com poucos estudos sendo tentados até agora. Há várias opções para a integração do sistema de energia híbrido com a dessalinização e o processo vai explorar tanto o sistema de produção de água doce térmico quanto o elétrico.

A equipe vai pesquisar se o biogás produzido de matéria orgânica, tal como esterco de gado, pode ser usado como um backup viável à energia solar. Ao mesmo tempo, a equipe vai buscar a maneira ótima de integrar as duas tecnologias para maximizar a produção de água doce.

O projeto envolverá uma pesquisa das fontes de biogás no Egito, um modelo baseado em projeto e otimização do sistema de dessalinização híbrido e pesquisará as estratégias operacionais para garantir um suprimento de água potável economicamente viável e confiável para as comunidades rurais.

A equipe espera que a hibridização do biogás e da energia solar vai levar à produção de energia mais confiável e flexível, mas que também vai ser mais barata do que se for usada uma única tecnologia de energia renovável, dado que ambos, biomassa e energia solar, são abundantes no Egito.

O Dr Mark Walker, Pesquisador Associado do Energy 2050, disse: “A primeira parte do projeto nos fará ver como maximizar a produção de água doce a um custo mais baixo. Também pesquisaremos como diferentes resíduos poderão nos ajudar a produzir a máxima energia para alimentar o sistema”.

“O nosso projeto poderá fornecer uma produção contínua de água doce para as áreas rurais, com baixo custo e menor pegada de carbono do que as tecnologias atuais”.

Sistema piloto de demonstração

Um sistema piloto de demonstração será construído no Egito e será monitorado pela equipe conjunta do Reino Unido / Egito para avaliar a sua performance. A equipe espera poder instalar sistemas de dessalinização integrada em comunidades pobres e rurais do Egito como Sinai, Delta do Nilo e Alto Egito.

O Dr. Mohamed Hammam, Professor Assistente na Universidade de Port Said, disse: “Este projeto é importante por muitas perspectivas. Além dos benefícios tecnológicos e econômicos, permite que pesquisadores dos dois institutos, com ótima experiência no campo da energia renovável e da combustão, possam trabalhar bem perto”.

O projeto está sendo financiado por dois programas: o programa British Council’s Newton Fund Institutional Links que ajuda instituições do Reino Unido a construir relações sólidas e sustentáveis e ajuda a promover o desenvolvimento econômico e o bem-estar social de países parceiros, e o Science and Technology Development Fund in Egypt (STDF), a principal organização de financiamento de projetos de pesquisa e desenvolvimento das universidades egípcias e institutos de pesquisa.

Fonte: Energy 2050, adaptado por Portal Tratamento de Água – www.tratamentodeagua.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *