Notícias

Desenvolvimento regional é priorizado em nova gestão

Publicado em 14/06/2016 às 10:30:58

Esforço para levar água à população do semiárido e a atenção às ações de defesa civil também marcaram o período

Proporcionar água com regularidade para o semiárido brasileiro foi um dos esforços do ministério no último mês

Proporcionar água com regularidade para o semiárido brasileiro foi um dos esforços do ministério no último mês

Nos últimos 30 dias, o Ministério da Integração Nacional autorizou investimentos de aproximadamente R$ 894 milhões para ações de desenvolvimento regional em várias frentes.

Os recursos contemplam repasses mensais de até R$ 250 milhões para a conclusão, em dezembro, das obras físicas do Projeto de Integração do São Francisco; empenho de quase R$ 8 milhões para a execução de um projeto no Amapá; investimento de R$ 11 milhões para o estado de Roraima; e o auxílio a municípios em situação de emergência decorrente de fortes chuvas, vendavais e enxurradas, que totalizam mais de R$ 250 mil.

“A orientação do governo federal é levar políticas públicas aos lugares mais longínquos, pois desenvolvimento só se faz transformando a vida das pessoas”, afirmou o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, titular da pasta nesse período. “Precisamos construir condições econômicas para que a população dessas duas regiões – Nordeste e Amazônica – possa produzir mais, ter qualidade de vida e melhor acesso a serviços.”

Em maio, o ministério firmou convênios com os municípios Caroebe, Normandia, Rorainópolis e Amajari, todos em Roraima, para possibilitar a aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas, o incentivo à bovinocultura e a implantação de rede elétrica em áreas rurais e comunidades indígenas. Por meio do programa Rotas de Integração Nacional, já foram destinados quase R$ 8 milhões em recursos para capacitação de produtores e estruturação de cadeias produtivas locais.

“O investimento em inclusão produtiva é uma das prioridades do Ministério, sobretudo no sentido de dinamizar atividades locais que tenham impacto direto na redução de desigualdades e que criem novas oportunidades de emprego e renda”, avaliou o ministro.

Fonte: Ministério da Integração Nacional 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *