Notícias

CESAN e UFES fazem convênio para nova tecnologia em tratamento de esgoto

Publicado em 10/03/2017 às 10:16:17

O projeto propõe uma nova tecnologia de tratamento de esgotos, que irá possibilitar a recuperação de energia

 

cesan-ufes-0317

 

Nesta quinta-feira (09), aconteceu, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a assinatura do Convênio Cesan – Ufes estabelecendo uma parceria para desenvolver o projeto ‘Soluções tecnológicas integradas para potencializar a geração de biocombustíveis em estações de tratamento de esgotos que utilizam processos à base de microalgas”, que tem recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O evento ocorre na sala de sessões do Conselho Universitário, com a presença do presidente da Cesan, Pablo Ferraço Andreão, do reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte e demais participantes do projeto.

O convênio com a Universidade vai contribuir para fortalecer o desenvolvimento das atividades de pesquisa nas duas instituições, a formação de recursos humanos e o desenvolvimento tecnológico.

“A criatividade e a inovação são molas propulsoras, são essas duas atividades humanas que geram valor para sociedade se desenvolver. Por isso, estamos agregando a Universidade e mais recursos humanos para que todo o conhecimento produzido seja compartilhado”, afirmou Pablo Andreão, presidente da Cesan.

Nestor Alcides Gorza, gerente de Projetos e Programas Estratégicos da Cesan, agradeceu a oportunidade de unir o acadêmico com o operacional.

“Poderemos ter energia para a própria ETE, geração de adubo para agricultura, entre outros produtos. É um ganho ambiental para prover soluções para a sociedade”.

Novo conceito de estação de tratamento de esgoto sanitário doméstico

O projeto propõe uma nova tecnologia de tratamento de esgotos, que irá possibilitar a recuperação de energia. Também vai melhorar as condições de lançamento de efluentes no meio ambiente, diminuindo os custos do tratamento do esgoto e atenuar possíveis impactos ambientais negativos.

A pesquisa procura desenvolver um novo conceito de estação de tratamento de esgoto sanitário doméstico (ETE), tornando a qualidade do tratamento compatível com o reúso. O efluente de ETE pode ser utilizado em rega de jardins, lavagem de calçadas e vias, indústria, compactação do solo em serviços de terraplanagem e umectação de concreto. É uma forma de utilizar um recurso que seria descartado como água para fins produtivos. A pesquisa também estuda uma forma de maximizar o aproveitamento da energia química presente no próprio esgoto sanitário.

O convênio envolverá a Cesan, a empresa Fluir Engenharia e a Ufes, no campo das atividades do Departamento de Engenharia Ambiental.

Atribuições propostas para o projeto:

Geração de energia alternativa – a partir da matéria orgânica presente no esgoto sanitário, no lodo em excesso e na biomassa algácea;
Geração de água de reúso para fins produtivos;
Sequestro de CO2 – Redução da emissão de gás carbônico.

Outros produtos:

Capacitação de recursos humanos para lidar com a nova tecnologia.
Geração de patente de novas tecnologias desenvolvidas no âmbito desta pesquisa.

Fonte: CESAN


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *