NOTÍCIAS

Samae de Blumenau/SC busca R$ 100 milhões para dobrar capacidade do tratamento de água

Projetos de longo prazo (e alto custo) para ampliar a oferta de água tratada pelo Samae de Blumenau avançaram neste início de ano

eta

Imagem Ilustrativa

A autarquia municipal acaba de assinar contrato com uma empresa que projetará reformas nas quatro estações de tratamento. Na maior delas, a ETA 2, na Rua Bahia, a meta é dobrar a produção.

Só os projetos, incluindo também as estações do Garcia, do Centro e da Vila Itoupava, custarão R$ 3 milhões. Eles estão a cargo da MPB Saneamento. Durante o período de elaboração, a prefeitura vai procurar fontes de recursos para financiar as obras. O custo assusta. Serão necessários cerca de R$ 100 milhões, 70% desse valor somente para a ETA 2.


LEIA TAMBÉM: NOVO MÉTODO AJUDA A DETECTAR BIOCONTAMINANTES QUE SÃO FACILMENTE TRANSMITIDOS PELA ÁGUA


Segundo o diretor-presidente do Samae, Paulo França, a estação da Rua Bahia terá a capacidade ampliada de 850 litros por segundo para 1,2 mil — podendo chegar a 1,6 mil litros por segundo. A estação produz cerca de 70% da água consumida pelos blumenauenses.

Também avançam as tratativas para mudar o principal ponto de captação de água do Samae no Rio Itajaí-Açu. Hoje instalado na Usina Salto, ele deve ser transferido para a curva do rio logo após a Ponte do Salto. São necessários R$ 28 milhões para fazer uma adutora nova, desde o ponto de captação até a Estação de Tratamento de Água 2, na Rua Bahia.

O financiamento dessa obra também não está garantido por enquanto.

Fonte: NSC Total.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: MUNICÍPIOS DA AMAZÔNIA DOMINAM EMISSÕES DE CARBONO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: QUAL É O POTENCIAL DO MERCADO DE CRÉDITO DE CARBONO NO BRASIL?