Notícias

Sanepar implanta unidade de tratamento de lodo em Paranavaí/PR

Estrutura irá processar resíduos de esgoto de duas estações de tratamento da cidade. Material, rico em matéria orgânica, será distribuído a agricultores da região

 

lodo

Imagem Ilustrativa

 

A Sanepar implantou, neste mês, uma nova Unidade de Gerenciamento de Lodo (UGL) para auxiliar no processo de tratamento de esgoto em Paranavaí.

A estrutura foi construída na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vila Operária. Ela deverá processar todo o lodo de esgoto produzido nesta estação e, também, da ETE Vila City. O investimento foi de cerca de R$ 500 mil.

A UGL é composta por um barracão com 900 metros quadrados e possui capacidade para armazenar 1.350 metros cúbicos de lodo. Todo material, após passar por um processo de calagem (adição de cal para estabilização), será destinado a agricultores da região. A previsão é que, em até oito meses, seja iniciada a distribuição nas propriedades rurais.

Benefício aos agricultores

Segundo o gerente-geral da Sanepar para a região Noroeste, Sergio Portela, a implantação desta nova unidade de tratamento de lodo é muito importante, pois irá beneficiar uma grande quantidade de agricultores.

“O lodo passa por análises de vários parâmetros e é 100% seguro para aplicação na agricultura, com comprovados resultados em produtividade”, destaca Portela.

Rico em matéria orgânica e com quantidade significativa de nutrientes, o lodo substitui parcialmente os adubos. Também é rico em cálcio e magnésio, provenientes da cal adicionada para a sua estabilização.


LEIA TAMBÉM: ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE LODO DE ETA EM VALINHOS/SP ENTRA EM FASE DE TESTE.


 

Disponibilização gratuita

O lodo é entregue gratuitamente para agricultores cadastrados, em áreas aptas e em culturas permitidas. Seu uso é proibido em hortaliças, pastagens e tubérculos.

O engenheiro agrônomo da Sanepar e responsável técnico pelo Programa do Uso Agrícola do Lodo de Esgoto da Sanepar na Região Noroeste, Marco Aurélio Knopik, diz que os resultados econômicos para os produtores são visíveis desde o primeiro uso.

“O lodo diminui o custo da produção porque há uma redução parcial de adubos químicos, e não é preciso usar corretivos do solo. A economia é de R$ 300,00 a R$ 600,00 por hectare”.

De acordo com Knopik, outra grande vantagem é a elevação na produtividade.

“Conforme relatos dos agricultores beneficiados em outras cidades do Noroeste, há uma elevação média de 20% na produtividade, podendo chegar até 50% em determinadas situações”.

Controle rigoroso

O Paraná adota critérios bastante restritivos para a distribuição do lodo na agricultura, com o objetivo de evitar riscos para os agricultores e para o meio ambiente. A Sanepar cumpre normas estaduais e federais e faz um rigoroso controle que assegura a qualidade do produto quanto a odores e à contaminação.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *