NOTÍCIAS

Mais indústrias e regiões descobrindo o poder da digestão anaeróbica

A digestão anaeróbica pode transformar resíduos em um recurso valioso

Mais indústrias e regiões descobrindo o poder da digestão anaeróbica

Bilhões de toneladas de resíduos orgânicos são gerados todos os dias pelas famílias, indústrias e municípios. Isto é descartado em aterros sanitários ou descartado como efluente, ou ambos, com um enorme custo para o meio ambiente. Mas e se esse desperdício pudesse ser transformado em energia? A boa notícia é que isso pode acontecer, através da digestão anaeróbica.

Na digestão anaeróbica, os resíduos orgânicos são decompostos por bactérias especializadas em um ambiente livre de oxigênio. Esse processo ocorre naturalmente sob as camadas de resíduos enterrados em um aterro sanitário, produzindo metano e dióxido de carbono, ambos gases de efeito estufa. O processo pode ser mimetizado no ambiente controlado de um biodigestor e, em vez de emitir metano e dióxido de carbono na atmosfera, o biogás é capturado e utilizado como energia.

fluence

Embora os digestores anaeróbicos sejam comumente usados ​​em aterros sanitários e em fazendas para processar esterco, eles são menos comuns em áreas residenciais. Aqui estão alguns exemplos de como a digestão anaeróbica pode ser benéfica em diferentes ambientes e em diferentes escalas.

Digestor Anaeróbico em Yaphank, Nova York

O digestor anaeróbico localizado em Yaphank, um dos maiores do mundo, deverá ser inaugurado em Long Island, Nova York, em 2024. A instalação terá capacidade para processar 210 mil toneladas/ano de resíduos orgânicos, gorduras e óleos. Isto reduziria os resíduos orgânicos que Long Island produz em quase metade, ao mesmo tempo em que geraria 500.000 milhões de unidades térmicas britânicas (MMBtu) de biogás. O biogás pode fornecer energia a milhares de famílias. O processo também produzirá 45 mil toneladas de composto e 260 mil galões de fertilizante líquido rico em nutrientes que podem ser usados ​​para enriquecer os solos e melhorar o crescimento das plantas. Ao aproveitar o biogás rico em metano, a instalação evita a emissão de 85 mil toneladas de gases de efeito estufa por ano.

Biodigestor BC Organics, Wisconsin

A BC Organics em Greenleaf, Wisconsin (EUA), oferece aos produtores de leite uma solução mais sustentável para gerenciar o esterco de seu gado, reduzindo o resíduo de fósforo e processando o estrume das fazendas em gás natural. A instalação, que deverá processar mais de 360 ​​milhões de galões de estrume anualmente, não só reduzirá o impacto negativo do resíduo no ambiente, mas também produzirá 1.630 MMBtu de gás natural renovável e gás natural comprimido suficiente para substituir 11.000 galões de combustível diesel por dia.

Além disso, produzirá mais de 400.000 galões (cerca de 1.514.164 L) de água limpa e 135 toneladas de roupas de cama de fibra todos os dias. Este é um exemplo clássico de como um resíduo pode ser transformado em produtos que oferecem valor e ao mesmo tempo protegem o meio ambiente.

Fazenda Bar-Way, em Deerfield, Massachusetts

A Bar-Way Farm, uma pequena fazenda leiteira familiar, utiliza uma combinação de resíduos alimentares e esterco em seu digestor, um processo conhecido como co-digestão. Isso torna a digestão anaeróbica viável em pequenas fazendas leiteiras como a Bar-Way, que tem cerca de 300 vacas em seus 600 hectares de terras agrícolas. As vacas produzem cerca de 2.000 galões (cerca de 7.570,82 L) de leite diariamente, além de muito esterco. O esterco e os resíduos orgânicos de alimentos e bebidas são processados ​​com bactérias anaeróbicas, que produzem biogás rico em metano dentro do digestor.

O digestor anaeróbico com capacidade de 660.000 galões processa mais de 9.000 toneladas de esterco e 36.500 toneladas de resíduos alimentares anualmente, convertendo-os em energia renovável e fertilizante de baixo carbono. Abastecendo um gerador elétrico de 1 mW, a instalação produz energia suficiente para fornecer energia a 1.600 residências, ao mesmo tempo que compensa mais de 2 milhões de libras (cerca de 907.184 kg) de emissões anuais de dióxido de carbono. O processo gera cerca de 1,62 MMBtu por hora de calor utilizado pela instalação e pela fazenda.

O digestor não só fornece à Bar-Way Farm. uma solução de gestão de estrume, mas também fornece um fertilizante líquido rico em nutrientes que é espalhado nos campos para melhorar o crescimento das culturas. Os sólidos fibrosos que permanecem são usados ​​cama para as vacas. A fazenda recebe renda de aluguel por hospedar o digestor na fazenda, bem como água quente, aquecimento e eletricidade com desconto.

Dos resíduos à energia

Estes exemplos mostram o quão valiosa a digestão anaeróbica pode ser para os municípios, explorações agrícolas e empresas. Ao olharmos para o futuro, faz sentido que mais empresas adotem o processo, incentivando o uso de energia neutra em carbono e aguardando a valoração de subprodutos que antes eram considerados desperdício.

ROI (Retorno sobre Investimentos) e custos operacionais

Os projetos de digestores anaeróbicos geralmente geram um ROI de dois a cinco anos, influenciado pela carga orgânica e pelos custos de capital, que podem ser compensados ​​nos Estados Unidos por meio do Crédito Fiscal de Investimento (ITC). Em comparação com os métodos aeróbicos que custam entre US$ 0,01 e US$ 0,05 por galão (US$ 5,67 por mil galões) de tratamento, a digestão anaeróbica geralmente gera renda, cerca de US$ 0,39 por mil galões tratados.

A Fluence foi nomeada como Melhor Provedora de Soluções de Resíduos em Energia em 2023 pela Energy Tech Review e oferece soluções de resíduos em energia projetadas para setores específicos. Entre em contato com a Fluence para saber mais sobre essas tecnologias e como elas podem transformar seus resíduos em um recurso valioso.

Fonte: Fluence


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS CHAMAM A ATENÇÃO PARA DOENÇAS NEGLIGENCIADAS, QUE SÃO IGNORADAS PELA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: GOVERNADORES ASSINAM TRATADO DA MATA ATLÂNTICA PARA PLANTIO DE 100 MILHÕES DE ESPÉCIES NATIVAS NO BIOMA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
SOS Rio Grande do Sul

EP se mobiliza para apoiar vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

Em meio a tempos desafiadores, onde a solidariedade e o apoio mútuo se tornam ainda mais essenciais, a EP tem o orgulho de anunciar seu papel ativo na assistência às vítimas das recentes tempestades que assolaram o Rio Grande do Sul. Conscientes da necessidade urgente de ajuda, mobilizamos nossos mais de 550 colaboradores em uma campanha solidária destinada a fornecer apoio vital para as comunidades afetadas.

Continuar lendo »