NOTÍCIAS

Não há microalga tóxica para humanos na Lagoa da Conceição/SC, aponta análise preliminar do IMA

Pesquisador da UFSC pede cautela sobre resultado; população deve evitar contato com a água

lagoa

De forma preliminar, o Instituto do Meio Ambiente (IMA) divulgou na manhã desta quarta-feira (10) o resultado da análise da água da Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Até agora, não foram identificadas microalgas tóxicas ao ser humano, segundo o Instituto. O nível de oxigênio é baixo no local e a população não deve tomar banho ou praticar atividades de lazer na Lagoa até que todas as análises sejam concluídas, destacou o IMA.

Precisamos de muita cautela quanto a isso (o resultado preliminar). As algas estão no sedimento, relacionadas ao muco que está no fundo. No sábado à noite e no domingo de manhã, havia áreas com baixa concentração de oxigênio e não podemos baixar a guarda, não vemos nenhuma alteração no quadro, mas as marés podem ajudar, tomara que sim – declarou o pesquisador da UFSC Paulo Horta. 

Horta integra o grupo de estudiosos da UFSC que acompanha a qualidade da água da Lagoa. Nesse fim de semana, ele retirou do local diversos peixes sem vida.


LEIA TAMBÉM: Por mês, cerca de 20 mil análises atestam qualidade da água no agreste alagoano


Análise da Água

A coleta de amostras do IMA foi feita nessa terça (9) entre a Avenida das Rendeiras e o bairro Rio Vermelho. Segundo o órgão, o estudo divulgado nesta quarta se baseia numa análise do Laboratório de Algas Nocivas e Ficotoxinas (Laqua), que pertence ao IFSC. Em ao menos 10 pontos da superfície e do fundo da Lagoa, não foi identificada falta de oxigênio, embora os níveis sejam baixos.

Amostras de água coletadas nos canais e valas de drenagem no Parque Estadual do Rio Vermelho também serão analisadas e os resultados farão parte de um laudo detalhado sobre a Lagoa. Este documento reunirá informações apuradas pela Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), Instituto Geral de Perícias (IGP), Floram e UFSC. O laudo final será divulgado nos próximos dias.

Na semana passada, o IMA e a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) comunicaram que a Lagoa da Conceição está 100% imprópria para banho e seus peixes não devem ser consumidos. Este foi o segundo comunicado alertando para o problema em menos de um mês. Os dois órgãos investigam as causas da morte de peixes e outros animais no local nos últimos dias.

As preocupações com a Lagoa da Conceição se acentuaram após o vazamento de uma lagoa artificial com esgoto tratado da Casan em 25 de janeiro. A Companhia afirma que acompanha a qualidade da água e não identificou qualquer irregularidade desde o dia do acidente.

Fonte: NSC TOTAL.