Notícias

Companhia Ituana de saneamento investe mais de R$ 390 mil nas captações de água de Itu/SP

Publicado em 25/01/2019 às 11:20:56

Com recursos do FEHIDRO, autarquia instalará de medidores de vazão em todos os mananciais. O controle permitirá planejamento de ações preventivas para melhorar o abastecimento da população.

captação de água

Para garantir o abastecimento de água da população são necessárias ações de controle e monitoramento das captações de água bruta. Desta forma, é possível planejar ações preventivas durante todos os dias do ano. Neste contexto, a CIS – Companhia Ituana de Saneamento investirá mais de R$ 390 mil para instalação de medidores de vazão em todos os mananciais que abastecem a cidade de Itu. Com isso, a autarquia retoma a análise de dados importantes – abandonada em outras gestões – e terá um histórico de comportamento dos cursos de água que abastecem a cidade.

O recurso foi obtido junto ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO). Sendo R$ 260.487,29 provenientes da instituição e R$ 131.399,71 a ser pago como contrapartida pela CIS. No total, serão investidos R$ 391.887,00. De acordo com o superintendente da CIS, Vincent Menu, esta verba vem da cobrança feita pelo Comitê de Bacia para o uso da água, e também de royaties das geradoras de energia elétrica brasileiras. “Este recurso é denominado ‘fundo perdido’, ou seja, não precisará ser reembolsado”, explica.

Benefícios do projeto

Menu também destaca os benefícios esperados com este projeto: “Com estes dados vamos constituir uma série histórica que nos permitirá entender melhor o comportamento dos nossos mananciais, e antecipar providências necessárias – como campanhas de redução de consumo – para garantir a continuidade dos serviços mesmo em períodos de estiagem mais severa”, pontua. “Com este projeto também criaremos uma rede municipal de monitoramento de mananciais, integrada com a rede estadual coordenada pelo DAEE [Departamento de Águas e Energia Elétrica]”.

Hoje a CIS utiliza nove mananciais para abastecer a cidade, com limite de outorga estabelecido pelo DAEE para captação de água bruta em litros por segundo. São eles: Fubaleiro, 280 l/s; Braiaiá, 110 l/s; Gomes, 50 l/s; São José, 45 l/s; Mombaça, 250 l/s; Pau D’Alho, 30 l/s; Itaim, 110 l/s; Varejão- São Miguel, 31 l/s e São Miguel, 85 l/s.

 Fonte: CIS

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *