Notícias

CNI lança estudo sobre reúso de efluentes industriais e seus impactos econômicos

Investimentos em reúso da água tratada do esgoto podem gerar R$ 5,9 bilhões à economia e 96 mil empregos

 

agua

 

No último dia 2, a CNI – Confederação Nacional da Indústria lançou o Estudo Sobre o Impacto Econômico dos Investimentos de Reúso de Efluentes Tratados de Esgoto para o Setor Industrial.

A entidade reconhece a necessidade de prevenir e minimizar os conflitos decorrentes do uso da água, assegurando, em especial, meios para reduzir os efeitos da sua falta na indústria, seja em função das mudanças climáticas, seja em razão da má gestão do insumo.

O objetivo deste estudo foi avaliar e dimensionar os impactos na economia brasileira e da viabilização de água de reúso de efluente tratado de esgoto doméstico para fins industriais. O documento conta com sete seções, contando com uma introdução.

A Seção 2 contém um diagnóstico do reúso no Brasil, utilizando fontes secundárias de dados e informações disponibilizadas por órgãos públicos, por concessionárias dos serviços de saneamento e pelo Programa de Desenvolvimento do Setor Águas (INTERÁGUAS) coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA), presentes em estudos da própria CNI.


LEIA TAMBÉM: RIO DE JANEIRO SANCIONA LEI PARA REUSO DE ÁGUAS DAS ESTAÇÕES DE ESGOTO


Estimativa do potencial de reúso na próxima década

Na Seção 3 foi realizada uma estimativa do potencial de reúso de água no país na próxima década. A Seção 4 analisou o volume de investimento necessário para o cumprimento da meta estabelecida na seção precedente.

A Seção 5 apresentou uma estimativa do impacto no PIB na geração de emprego e na receita pública desses investimentos, a partir da Metodologia da Matriz Insumo-Produto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (MIP-IBGE). A Seção 6 discutiu o potencial de substituição de importações de elos da cadeia de suprimento para a produção de água de reúso. Se o país for capaz de realizar o volume projetado de água de reúso, poderá ganhar escala para a produção doméstica e regional de membranas de nanofiltração, ultrafiltração e microfiltração. Demonstra-se que há uma janela de oportunidades para a produção nacional de material importado.

Na última seção do documento contém as principais conclusões do estudo e uma agenda com propostas para viabilizar e estimular o setor de água de reúso de efluente tratado de esgoto doméstico para fins industriais no Brasil e sua cadeia de suprimento. Na elaboração deste documento foram utilizadas informações públicas devidamente citadas ao longo do texto, bem como dados fornecidos pela CNI.

Para ter acesso ao estudo clique aqui.

 

Renata Mafra

Produtora de conteúdo

renata@webapp233877.ip-104-237-133-206.cloudezapp.io


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: A IMPORTÂNCIA DE USAR DIFUSORES E MEMBRANAS ORIGINAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: PARTICIPE DA SÉRIE DE WEBINARS: TECNOLOGIA DE OSMOSE REVERSA DA LG CHEM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *