BIBLIOTECA

Avaliação da presença de Ciprofloxacino, Sulfametoxazole Cafeína em água de esgoto de Foz do Iguaçu e Matelândia-PR

Resumo

O descarte indevido de medicamentos é consequência de uma série de fatores, entre eles o fácil acesso a medicamentos, falta de fiscalização sanitária, leis fracas e falta de conhecimento da população sobre os riscos envolvendo os contaminantes ambientais contidos em formulas farmacêuticas. O sistema fraco de regulamentação e normas de orientação ao comercio e aos consumidores são insuficientes para minimizar os riscos e prejuízos decorrentes do descarte incorreto em lixo comum ou nas redes de esgotamento sanitário, criando assim um problema ambiental decorrente dos contaminantes oriundos destes resíduos a falha no sistema. Objetivo: Por esses motivos o projeto apresentado teve como objetivo a análise de amostras de esgotos coletados na cidade de foz do Iguaçu, e Matelândia, PR. para alertar sobre o uso descontrolado e o descarte incorreto de medicamentos em redes de esgotos domésticos discutindo sobre os danos e problemas que incidem devido à contaminação das águas e da biodiversidade aquática. Metodologia: As amostras foram analisadas por meio de cromatografia para verificar se havia resíduos dos fármacos ciprofloxacino, sulfametoxazol, cafeína. Resultados: Os resultados confirmaram presença de Ciprofloxacino, Sulfametoxazol e Cafeína em todas as amostras de água, sendo que a eminência maior de contaminação foi na amostra 1 com incidência maior de Ciprofloxacino. Conclusão: As concentrações encontradas para Ciprofloxacino variam entre 0,0046 μg mL-1 e 0,0192 μg mL-1, de Cafeína varia entre <LQ e 0,0046 μg mL-1. Já para Sulfametoxazol as concentrações encontradas variam entre 0,05 μg mL-1 até 0,084 μg mL.

Autores: Andressa Paulino Batista; Gabrielle de Cassia Marchetti; Sarah Lyssa Martins Reis; Jéssica Assumpção; Ismael Laurindo Costa Junior e Jean Colacite.

 

leia-integra