BIBLIOTECA

Avaliação de uma estação compacta de tratamento de esgoto sanitário composta por reator UASB – biofiltro aerado submerso

Resumo: Esta pesquisa foi desenvolvida em uma Estação Compacta de Tratamento de Efluente (ECTE) composta por reator Upflow Anaerobic Sludge Blanket (UASB) seguido de Biofiltro Aerado Submerso (BAS), localizada no município de Uru-SP e foi conduzida em parceria com a Sabesp. As ECTEs podem ser uma ótima alternativa para a implantação de um sistema descentralizado que possa atender pequenas comunidades, no entanto, tais sistemas ainda são pouco utilizados para o tratamento municipal de efluentes sanitários e ainda há pouca experiência com relação à sua operação, portanto esta pesquisa teve como objetivo avaliar a eficiência de tal sistema e realizar seu acompanhamento operacional, e através dos resultados obtidos apresentar diretrizes para sua melhor operação, proporcionando um efluente final de melhor qualidade. Este acompanhamento foi realizado através de análises físico-químicas com duração de 16 semanas e foram feitas coletas semanais de cada etapa do tratamento e coletas mensais do perfil de lodo do reator UASB. Através deste acompanhamento foi possível estimar diretrizes para o volume e periodicidade de descarte de lodo uma vez que havia um histórico de problemas em relação a Sólidos Sedimentáveis (SS) na ECTE e apresentar sugestões de melhorias para o sistema em relação às questões de projeto, dimensionais e operacionais. Durante a pesquisa, o sistema mostrou-se bastante eficiente principalmente em relação às remoções de Demanda Bioquímica de Oxigênio (5 dias) (DBO5) e Demanda Química de Oxigênio (DQO) filtrada com valores médios de no mínimo 91% e 85% respectivamente. Também acredita-se que o monitoramento contribuiu para uma melhora geral do sistema, pois durante a sua realização foi obtida a Licença de Operação (LO) da ECTE que até então estava sendo operada com uma Licença de Operação a Título Precário (LOTP), o que mostra que tratamentos descentralizados, tais como ECTEs são boas alternativas para pequenos municípios e podem atender os padrões de eficiência exigidos pela legislação desde que sejam feitos um acompanhamento operacional e manutenção mínimos para o bom funcionamento do sistema.

Autores: Jaqueline Cardoso Ribeiro.

Leia o estudo completo: Avaliação de uma estação compacta de tratamento de esgoto sanitário composta por reator UASB – biofiltro aerado submerso