NOTÍCIAS

Sabesp apresenta na COP26 ações de segurança hídrica, energia renovável e estações sustentáveis de esgoto

sabesp

Uma das integrantes da comitiva do Estado de São Paulo na COP26 (Conferência das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas), em Glasgow, na Escócia, a Sabesp organiza dois painéis no evento – um deles em parceria com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC).

Companhia participa de painéis com medidas para ampliar a segurança do abastecimento da Grande São Paulo, produção de biogás a partir de esgoto e implantação de usinas solares

cantareira

Imagem ilustrativa

A conferência, um dos principais eventos mundiais sobre a questão ambiental, começou no domingo (31) e vai até 12 de novembro.

Na terça-feira (2), a Sabesp vai discutir, no espaço da UNFCCC, os desafios de abastecimento de água na Região Metropolitana de São Paulo, onde atende 21,5 milhões de pessoas, no painel “Water Scarcity and resilience: Partnership to identify solutions” (Escassez de água e resiliência: parceria para identificar soluções).

Além de ser uma área crítica pela baixa disponibilidade hídrica natural, grande contingente populacional e acirrada concorrência para usos múltiplos da água, essa região tem vivenciado em anos recentes um clima marcado pela alternância de chuvas intensas em períodos curtos com estiagens prolongadas. São alterações dos padrões hidrológicos decorrentes das mudanças climáticas que estão trazendo profunda preocupação sobre a segurança do abastecimento de água.

Diante disso, a Sabesp tem atuado para aumentar a resiliência hídrica com a ampliação da infraestrutura de captação, reserva, tratamento e transferência entre os diferentes sistemas metropolitanos, possibilitando maior integração para que grandes áreas urbanas sejam atendidas, ao longo do ano, por mananciais com mais água reservada.

A empresa também tem promovido ações permanentes de comunicação para o consumo consciente, o reúso de água, além de grandes investimentos no combate às perdas no sistema de distribuição.

A preservação de cerca de 44 mil hectares de reservas florestais de Mata Atlântica, onde estão inseridos os principais mananciais metropolitanos, contribui diretamente para a disponibilidade hídrica e melhor qualidade das fontes de abastecimento. Nos últimos 15 anos, a Sabesp promoveu o plantio de mais de cinco milhões de mudas de espécies nativas, incluindo áreas do interior do estado.


LEIA TAMBÉM: SABESP E UBATUBA/SP FIRMAM PARCERIA PARA O USO RACIONAL DA ÁGUA


Projetos

A Companhia mostrou programas que têm como meta disseminar a cultura da sustentabilidade ao adotar soluções que contribuem para o desempenho ambiental e a mitigação da emissão de gases de efeito estufa.

No âmbito da economia circular, a Sabesp desenvolve projetos pioneiros para uso sustentável de subprodutos do tratamento de esgoto (como lodo, efluentes e biogás), incluindo aproveitamento enérgico e até oportunidades de mercado.

O programa Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs) Sustentáveis possui um sistema próprio de certificação interna, com três níveis de sustentabilidade, propondo soluções como uso benéfico do lodo, o reúso de água para fins urbanos ou industriais, o aproveitamento do biogás e a geração de energia mais limpa, como a solar. Um exemplo de sucesso é a transformação do biogás gerado no tratamento de esgoto em combustível
veicular, usado para abastecer a frota da própria empresa.

Outro caso é o aproveitamento de potenciais energéticos de fontes renováveis, a exemplo da implantação de usinas fotovoltaicas no entorno das estações de tratamento de esgoto. Pioneiro no setor de saneamento, o programa de geração distribuída, iniciado em 2019, prevê a implementação de 30 usinas fotovoltaicas até 2023, com uma potência instalada equivalente a 4,5% do consumo total da Companhia.

No início de 2021 entrou em operação a primeira usina, no município de Orindiúva, que se somou a outras iniciativas da empresa para diversificação da matriz energética e redução das emissões de gases de efeito estufa.

Sobre a COP26

A 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas ocorre em Glasgow, na Escócia, de 31 de outubro a 12 de novembro. COP, ou Conferências das Partes, é uma reunião anual dos 197 estados-membros da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (UNFCCC) para revisar os termos do tratado assinado na Rio 92.

O principal tema da COP26 será o artigo 6º do Acordo de Paris, que trata de um mercado global de carbono visando reduzir o aquecimento global.

Fonte: Portal R3.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: REUSO DE ÁGUA NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS E BEBIDAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: CONGRESSO BRASILEIRO DE REGULAÇÃO: QUAL O NOVO PAPEL DAS AGÊNCIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS A PARTIR DO MARCO LEGAL DO SANEAMENTO?