NOTÍCIAS

Inteligência Artificial e Machine Learning à serviço do tratamento de água e efluentes

ramboll-selo

As novas tecnologias estão favorecendo a aceleração dos processos e a assertividade nos resultados, buscando soluções economicamente viáveis e eficientes

 

ramboll

 

A Inteligência Artificial, por exemplo, acoplada à machine learning, desenvolve sistemas inteligentes, trazendo métodos de análise de dados, identificando padrões para tomada de decisões com intervenção humana reduzida.

Usamos amplamente essas tecnologias no dia-a-dia, como os assistentes de voz, aplicativos de navegação e de trânsito, assim como em áreas mais especializadas, como saúde e medicina, auxiliando no diagnóstico de doenças e nas recomendações de tratamentos adequados. A inteligência artificial é utilizada também para otimizar os processos de tratamento de água, com aplicação de tecnologia de ponta.

Apresentamos duas soluções desenvolvidas pela consultoria ambiental Ramboll:

Testes de microscopia de água realizados em 10 minutos

A tecnologia do Opseyes, embasada na inteligência artificial, é capaz de diagnosticar quaisquer bactérias em amostras de efluentes, mapeando os filamentos e identificando ações necessárias para correções, com disponibilização de relatórios gerenciais em menos de 10 minutos. Em apenas quatro etapas, os operadores de estações de tratamento de efluentes são capazes de alinhar simultaneamente o gerenciamento das ações e manutenção, sem interromper as operações diárias normais e sem a necessidade de envio de amostras para análises externas em laboratórios.

Como funciona a tecnologia Opseyes, em quatro etapas:

  1. Colete uma amostra da água e adicione algumas gotas em uma lâmina de microscópio.
  2. Usando o suporte fornecido no kit de teste Opseyes, conecte seu smartphone ao microscópio.
  3. Assim que o smartphone estiver conectado, use a câmera para tirar quatro fotos diferentes de sua amostra e carregue-as em sua conta em opseyes.com.
  4. A inteligência artificial analisa as bactérias, identifica o problema que originou essa colônia e envia um e-mail, em poucos minutos, com o relatório e as recomendações necessárias para correção dos problemas mapeados.

 

ramboll

Assista ao vídeo para saber mais

Detecção e monitoramento de algas

 

algas

O florescimento de algas em corpos hídricos pode causar esgotamento de oxigênio levando à morte de peixes, além da produção de compostos com gosto e odor que podem afetar a qualidade da água de abastecimento e da água potável. As cianobactérias também podem produzir toxinas que são agudas e crônicas, prejudiciais para a saúde humana e dos animais.

A tecnologia BloomOptix utiliza veículos aéreos não tripulados (VANT, em português, ou UAVs, de An unmanned aerial vehicles) para monitorar e fotografar essas algas em alta resolução. A tecnologia aplica imagens multiespectrais e hiperespectrais para pesquisar as superfícies de lagos e reservatórios afetados pelas algas, analisando a intensidade, e monitorando a pluma de sedimentos. Os dados espectrais somados às análises de amostras de água coletadas pelo veículo são usados em um modo de machine learning para aperfeiçoar e enriquecer as análises.

 

ramboll

 

Essa tecnologia traz vantagens diferenciadas:

  1. Segurança: aumenta a segurança de trabalhadores, eliminando a necessidade de coleta manual das amostras de água.
  2. Eficiência: economiza tempo e reduz custos, com coleta de uma amostra única em 2 minutos após a implantação.
  3. Precisão: utiliza coordenadas GPS precisas do local de amostragem.

 

Saiba mais sobre Opseyes e BloomOptix, entre em contato:

 

Paula Vilela

Liderança de Água e Saneamento Ramboll Brasil

pdvilela@ramboll.com

D +55 11 2832-8000

M +55 11 97862-0552

 

Marcelo Brizzotti

Liderança Geosoluções e Digitalização na Ramboll Brasil

mbrizzotti@ramboll.com

D +55 11 2832-8000

 

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa de origem dinamarquesa, que está entre as maiores consultorias ambientais do mundo, empregando 16.500 pessoas, em 35 nações, dentre elas o Brasil, onde está presente em São Paulo (Capital e Valinhos), Rio de Janeiro, Minas Gerais (Mariana e BH), Bahia, Espírito Santo e Brasília.

Atua nos seguintes mercados: água, meio ambiente, saúde, energia e mineração.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E MACHINE LEARNING À SERVIÇO DO TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: SISTEMA CANTAREIRA PODE TERMINAR ANO COM 30% DE SUA CAPACIDADE; GRANDE SP CORRE RISCO DE CRISE DE ABASTECIMENTO, DIZ ESPECIALISTA