BIBLIOTECA

Reaproveitamento de retrolavagem de filtro de areia e modificação de ETE existente em estação de tratamento de água

Resumo

As Estações de Tratamento de Água abastecem a população com água potável, em condições de saúde, e como qualquer indústria geram resíduos que necessitam ser tratados para estarem de acordo com a ambiental vigente. O gerenciamento de resíduos gerados em Estações de Tratamento de Água (ETA) é objeto de diversos estudos, e constitui um grande passivo ambiental para as Concessionárias que produzem a água potável. Dentre estes se destaca a água empregada nos processos de limpezas dos filtros que muitas vezes, é lançada indiscriminadamente, contínua causando impacto assoreando o córrego, de maneira permanente prejudicando a comunidade vizinha à jusante da Estação que precisam do manancial para irrigação, pesqueiro, pecuária.

O Projeto de Intervenção nesta Estação de Tratamento de Água consiste em reaproveitamento da água de retrolavagem do filtro de areia, que atualmente é lançada no córrego, o que ocorrerá com a construção de uma caixa com divisão no meio onde haverá a separação do efluente com turbidez maior que 100 NTU daquele com turbidez menor que 100 NTU, água de recirculação, que seguirá para a calha parshall da ETA e modificação da ETE existente com a separação dos efluentes do decantador e do Filtro de areia através de outra caixa também dividida ao meio o que atualmente não ocorre.

Introdução

Segundo (EUNICE e MASSA, 2014) A maior parte da terra é composta por água, desta substância composta por dois átomos de Hidrogênio e um átomo de oxigênio, somente 0,6% da água que esta nos lagos, rios e subsolo ou lençol freático, pode ser aproveitável pelo ser humano para atender suas necessidades quanto ao abastecimento doméstico: no banho, beber, lavar roupa, necessidades fisiológicas, irrigar as plantações, em energia para o transporte em massa como metrô, trem, em hidrelétrica para geração de energia elétrica, que é a principal matriz energética, lazer, pesca etc.

A água dos oceanos constitui 97,2% do total, mas não serve para consumo humano devido ao excesso de sal, Cloreto de Sódio (NaCl) e pode ser tratada por tecnologias como osmose reversa, ultrafiltração que são dispendiosas para o brasileiro, porém em escassez prolongada pode-se recorrer a mesma, ou desenvolver o processo de dessalinificação em lugares em que há seca prolongada, secos e aos poucos com subsídio do governo tornando-a comum na casa dos brasileiros, pelo menos para a pecuária e irrigação onde o povo é obrigado a ver tudo perecer devido a falta deste recurso tão vital, que é a água.

Á água da geleira e calotas polares correspondem a aproximadamente 2,11%, mas não podem ser usadas pelo homem, pois estão no estado sólido formando os icebergs e ao serem expostos ao sol quando deslocados derretem. Segundo (caderno dos alunos do 2º ano da Secretaria de educação de SP).

(…)

Autor: João Batista Reus Lopes.

leia-integra