BIBLIOTECA

Processos Oxidativos Avançados Aplicados ao Tratamento de Água Produzida

Resumo

A Água Produzida (AP) é gerada como subproduto da produção de petróleo e gás durante os processos de separação pelos quais esses fluidos passam para que possam se transformar em produtos comerciais. Ela origina-se principalmente da formação geológica responsável por acumular o petróleo, onde ela permanece parcialmente misturada ao óleo e é chamada de água gerada. É uma mistura de componentes orgânicos e inorgânicos e diversos fatores influenciam suas propriedades físicas e químicas como localização e formação geológica, tempo de vida deste reservatório e tipo de hidrocarbonetos produzidos. Por ter uma grande complexidade em sua composição, seu gerenciamento requer cuidados específicos relacionados não apenas aos aspectos técnicos e operacionais, mas, também, os ambientais. As alternativas usualmente adotadas para o seu destino são o descarte, a injeção e o reuso. O objetivo deste trabalho é caracterizar a AP real e avaliar a aplicação dos Processos Oxidativos Avançados (POAs) no seu tratamento. Após passar por uma caracterização inicial, a AP foi tratada utilizando tratamento com Processos Oxidativos Avançados (POA) através de técnicas de tratamento como reação de Fenton nas concentrações de 1:5 e 1:10 (com relação ao peróxido) e peróxido/UV (H2O2/UV), utilizando sistemas de baixa e média pressão, variando o tempo de reação e a concentração de peróxido. Nos processos com H2O2/UV, a concentração de peróxido variou em 1:1, 1:2 e 1:3 com relação a DQO (Demanda Química de Oxigênio) da AP bruta, variando os tempos de reação. Os ensaios mostraram que o tempo de reação é diretamente proporcional ao percentual de remoção de peróxido, sendo mais eficientes os ensaios com maior tempo de duração resultando na remoção de grande parte do peróxido, e do Teor de Óleos e Graxas (TOG) da AP. Os ensaios realizados com reação de Fenton mostraram-se eficientes removendo praticamente todo o peróxido residual e TOG. Contudo, o processo Fenton mostra-se uma alternativa melhor para o tratamento de AP em relação ao processo H2O2/UV, já que se apresenta como uma solução de custo menos elevado devido a sua simplicidade de aplicação, uma vez que a reação ocorre em temperatura e pressão ambientes, podendo ser mais facilmente aplicado ao tratamento da água produzida na indústria de petróleo e gás.

Introdução

A Água Produzida (AP) ou Água de Produção é um subproduto gerado na produção de petróleo e gás natural durante processos de separação pelos quais esses fluidos passam para que se transformem em produtos comerciais. Ela tem origem principalmente na formação geológica responsável por acumular o petróleo, permanecendo parcialmente misturada ao óleo.

A Água Produzida (AP) ou Água de Produção é um subproduto gerado na produção de petróleo e gás natural durante processos de separação pelos quais esses fluidos passam para que se transformem em produtos comerciais. Ela tem origem principalmente na formação geológica responsável por acumular o petróleo, permanecendo parcialmente misturada ao óleo.

Com o amadurecimento do campo produtor, devido a subsequente entrada de água de fora do reservatório, ou injetada para ampliar a taxa de recuperação do petróleo, este volume pode atingir uma proporção de 7 a 10 vezes o volume de petróleo extraído, o que pode tornar a produção inviável (GUERRA, 2009).

(…)

Autor: Kleby Soares do Nascimento.