BIBLIOTECA

Estudo do tratamento microbiológico de água em torres de resfriamento com uso de Cloroamina ativada por Brometo

Resumo

Com a abordagem cada vez maior no cenário mundial do consumo exacerbado de água nas industrias e abastecimento da população, aumenta a necessidade de melhorias e otimizações dos processos produtivos, garantindo níveis de eficiência, além da operacionalidade industrial. Por conseguinte, o presente artigo tem como objetivo apresentar resultados provenientes do estudo de tratamento microbiológico de água em torres de resfriamento com uso de cloroamina ativada por brometo, viabilizando a utilização de água de reuso para abastecimento nestes sistemas. Para tal, foram utilizadas ferramentas de monitoramento dos sistemas e para correta aplicação do produto, visto a necessidade de produção deste agente na planta pela reação de dois produtos simples. Mostrará também suas vantagens e desvantagens em relação ao tratamento convencional a base de hipoclorito de sódio.

Introdução

O resfriamento de processos é essencial para a operação da maioria dos locais de fabricação e processamento industriais, contemplando usinas termoelétricas, refinarias, siderúrgicas e fábricas de produtos químicos ou petroquímicas. Sem a refrigeração adequada, muitos desses sites são forçados a reduzir a produção ou enfrentar possibilidade de desligamentos devido a falhas prematuras dos equipamentos de troca térmica. Uma das principais causas de perda de performance no resfriamento é a proliferação de microrganismos em pontos do sistema de resfriamento recirculante que favoreça o desenvolvimento. Os Microrganismos inibem que o calor seja transferido diretamente da superfície metálica quente para a água fria, formando biofilmes altamente isolantes nas superfícies dos trocadores de calor. Estes biofilmes também são comumente encontrados nos recheios de uma torre de resfriamento, onde podem inibir fluxo de água nos distribuidores, aumentando o estresse físico na estrutura de suporte da torre e diminuindo a capacidade de resfriamento do equipamento conforme medida de temperatura de bulbo úmido aumenta (BARON, 2015).

O biocida cloramina ativada por brometo, BAC, é combinado com hipoclorito de sódio e água para formar um biocida. Este biocida é um oxidante moderado que é muito efetivo no controle de uma ampla faixa de microrganismos produtores de biofilme em correntes de processos de água de resfriamento (BEBER, 2012).

Este oxidante moderado não apresenta efeitos colaterais que são recorrente com a maioria dos oxidantes disponíveis comercialmente para tratamentos convencionais. Por exemplo, BAC controla o crescimento microbiológico com um nível de ORP mais reduzido, reduzindo assim a corrosão generalizada (BARON, 2015).

A tecnologia BAC já é utilizada por muitos anos em máquinas de papel. Em 2003, a agência ambiental norte americana (EPA – Environment Protection Agency) aprovou este produto como substituto para cloro (BEBER, 2012).

Autores: José Antônio de Carvalho Cunha; Leonardo Augusto Varjão Silva e Tiego Oliveira de Almeida.

leia-integra