BIBLIOTECA

Dessalinização para a regularização dos reservatórios de sistema cantareira, uma questão de estratégia

O presente trabalho técnico foi elaborado com o intuito de apresentar os principais problemas hídricos enfrentados pelas Bacias PCJ e Alto Tietê, tais problemas estão associados a pior estiagem dos últimos anos que causaram o rebaixamento dos níveis dos mananciais responsáveis pela formação do Sistema Cantareira, reservatório responsável pelo abastecimento direto e indireto de cerca de 14,5 milhões de pessoas nas bacias hidrográficas mencionadas. O trabalho também apresenta dados sobre a redução das vazões de afluência do sistema hídrico em questão, enfatizando a necessidade de ações que garantam sua recuperação, e ainda discute sobre a existência de novas alternativas tecnológicas que poderiam equalizar o balanço hídrico através de investimentos voltados a implantação de sistemas de dessalinização, que garantiriam vazões ilimitadas ao reservatório, proporcionando sua recuperação e garantindo níveis aceitáveis ao longo de todo o ano, garantindo segurança hídrica mesmo em situações climáticas desfavoráveis. Tais investimentos em usinas de dessalinização e adutoras para o transporte da água dessalinizada se mostraram bastante onerosos, mas justificáveis quando levado em conta a importância econômica/industrial das regiões envolvidas.

Autores: Flávio Forti Stenico – Graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia de Piracicaba – EEP/FUMEP, 2014, e Pós-Graduando em Saneamento Básico e Infraestrutura na Escola de Engenharia de Piracicaba – EEP/FUMEP.
Murilo Ferreira de Sant’Anna – Bacharelado em Comunicação Social, com Habilitação Plena em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUCCAMP, 2008.

Leia o arquivo completo: Dessalinização para a regularização dos reservatórios de sistema cantareira, uma questão de estratégia