BIBLIOTECA

Dessalinização de água como alternativa para minimizar a escassez hídrica no semiárido brasileiro

Resumo

Os avanços nas técnicas de dessalinização, com a construção de plantas em várias regiões do mundo, vêm transformando a dessalinização numa solução para a escassez de água potável. Dessa forma o presente estudo faz um levantamento de dados sobre a situação atual da utilização dos processos de dessalinização com abordagem nacional porém com o foco na região do semiárido do Brasil, onde há locais com escassez hídrica e buscar alternativas para minimizar e melhorar a oferta de água para a população local é urgente.

Introdução

A água é um recurso natural intensamente utilizado, devendo estar presente no ambiente em quantidade e qualidade apropriada para o consumo e como elemento essencial em todas as atividades. Através do ciclo hidrológico, a água é renovada de forma contínua. Contudo, ao longo dos anos, o seu consumo tem excedido o processo de renovação e como consequência a diminuição das reservas de água doce, preocupando a humanidade, visto que a água é vital para a sobrevivência de todos os seres vivos, bem como é responsável por diversos ciclos de renovação do planeta.
De acordo com Shahzad et al. (2019), em 2000, a demanda mundial de água foi de 4000 bilhões de metros cúbicos e estima-se que aumente mais de 58% até 2030. A ameaça da falta de água, em níveis que podem até mesmo inviabilizar existência de vida na terra, pode parecer exagero, mas não é. Os impactos sobre a quantidade e qualidade da água disponível, atrelados ao rápido crescimento da população mundial e à concentração dessa população em áreas densamente povoadas, já são evidentes em várias partes do mundo.
A carência hídrica é um problema de âmbito mundial. Mesmo países que no momento não enfrentam problemas de escassez de água devem se deparar com problemas de falta de água no futuro próximo.
A Índia, por exemplo, convive com escassos recursos hídricos: seu território possui apenas 4% da água potável do mundo e abriga 16% da população mundial. Naturalmente, há pouca água potável para o grande contingente de pessoas. No Brasil a situação não é muito diferente. Apesar de ser um país privilegiado em termos de recursos hídricos, pois possui 12% de toda a água da superfície do planeta, a distribuição dessa água no território nacional é irregular do ponto de vista de ocupação do território: são as regiões com menor densidade populacional as que apresentam grande quantidade de recursos hídricos. Em consequência da má distribuição hídrica, em determinadas regiões a população vive acometida de medidas de restrição, racionamento, rodízio, estado de atenção e alerta ao uso de água.
O presente estudo teve como objetivo principal levantar as principais informações da situação dos dessalinizadores existentes no agreste de Pernambuco- Brasil, região considerada uma das mais críticas no tocante ao suprimento existente de água.

Autores: Fernanda Maria Bernadino da Silva; Nyadja Menezes Rodrigues Ramos; e Almir Cirilo.