BIBLIOTECA

Desassoreamento de lagoas de tratamento de efluentes via desnitrificação

Resumo

A desnitrificação é um processo biológico caracterizado pelo consumo de nitrato, em que os agentes do processo são batérias heterotróficas, que necessitam na sua atividade de uma fonte de carbono biodisponível/teor de carbono. Sendo assim, pode-se utilizar este processo para reduzir a matéria orgânica em lagoas de tratamento (ou armazenamento) que apresentam alta deposiçao de lodo geralmente já desativadas. Nesse âmbito realizou-se um estudo com o objetivo de avaliar a influência da homogeneização e biodisponibilidade/teor de carbono nas taxas de desnitrificação. O experimento foi realizado durante 45 dias em escala laboratorial em batelada, com lodos com teores de carbono orgânico total (COT) de 2504 mg L-1(alto), 524,20 mg L-1(médio) e 260,20 mg L-1 (baixo) em que foram misturados a uma solução de nitrato a 300 mgN-NO3- L-1 e colocados em bequeres de 4 L, numa proporção de 75% solução e 25% de lodo, em que foram homegeneizados manualmente com uma espátula numa frequência de 10 vezes de um a dois periodos por dia, de acordo com o delineamento experimental estabelecido. As taxas de desnitrificação para os lodos alto, médio e baixo, com nenhuma homogeneização foram 122,40 mgN-NO3- L-1 d-1, 24,81 mgN-NO3- L-1 d-1 e 13,79 mgN-NO3- L-1 d-1 respectivamente. Conclui-se que a taxa de desnitrificação é afetada fundamentalmente pelo teor de carbono orgânico total/biodisponibilidade presente no lodo, e não pela homogeneização.

Introdução

Segundo Sant’Anna Junior (2010), a taxa da desnitrificação não tem sido tão investigada quanto à da nitrificação, havendo na literatura, registros de trabalhos conduzidos com sistemas reacionais distintos e concentrações diferentes das espécies de interesse (nitrato e carbono).

A reação da desnitrificação ocorre utilizando nitrogênio inorgânico como aceptor final de elétrons e uma ampla variedade de compostos orgânicos como doadores de elétrons, como exemplo metanol, acetato, glicose e etanol (Rodrigues, 2016).

Segundo Bueno (2011), a eficiência da desnitrificação depende acentuadamente da disponibilidade do material carbono orgânico para redução do nitrato ou nitrito, e da temperatura que influência na velocidade do processo.

A gestão de passivos ambientais (lodos e outros) originados pelos sistemas de tratamento de efluentes constitui um dos escopos das agroindústrias no que concerne aos resíduos pelos impactos negativos para saúde pública. Com isso, surge a necessidade de encontrar tecnologias econômicas que possam contribuir para o gerenciamento destes passivos. A desnitrificação sendo uma técnica que consome matéria orgânica pode-se apresentar como uma alternativa de solução ao assoreamento de lagoas (acumulo de sedimento), haja vista que é um processo heterotrófico podendo assim contribuir para o consumo do carbono ainda disponível nestas lagoas.

Sendo assim, o trabalho teve como objetivo avaliar a influência da homogeneização e biodisponibilidade/teor carbono nas taxas de desnitrificação de lodos de diferentes origens.

Autores: Mutchamua, H.H.G.; Di Luccio, M.; Hollas, C.E.; Venturin, B.*; Treichel, H. e Kunz, A.