NOTÍCIAS

Por que os sistemas de água devem estar atentos a doenças causadas pela Legionella?

Embora substâncias como chumbo, per- e polifluoroalquila (PFAS) pareçam receber a maior parte da atenção da mídia, um contaminante de água potável de longa data afeta mais pessoas em todo os EUA e há razões para acreditar que está prestes a se espalhar ainda mais no futuro próximo

 

legionella

A doença do legionário ou legionelose, causada pela bactéria Legionella é atualmente a principal causa de doenças transmitidas pela água nos EUA, sendo responsável por quase 60% dos surtos na última década, de acordo com um novo relatório do Smithsonian. A Legionella cresce naturalmente na fonte de água e pode ameaçar a saúde do consumidor quando chega aos sistemas de distribuição.

Bebedouros, banheiras de hidromassagem, pias, banheiros, chuveiros e sistemas de ar condicionado estão entre as fontes comuns”, relatou Smithsonian. “Quando inalada em níveis altos o suficiente, a bactéria pode infiltrar os pulmões e causar uma das duas formas de legionelose, febre de Pontiac ou doença do legionário. O primeiro é geralmente uma doença respiratória moderada; o último é muito mais comumente relatado e estimado como fatal em um em cada 10 casos. ”

Pode haver uma ampla gama de fatores que estão levando a um aumento recente de casos relatados: de 1.000 casos em 2000 a mais de 10.000 em 2018.

“Conforme a água percorre o sistema de distribuição e entra em um prédio, ela pode perder desinfetante e também interagir com os materiais, temperaturas e projetos do encanamento do prédio”, afirma Smithsonian.


LEIA TAMBÉM: DOUTORANDO DA UNICAMP É UM DOS VENCEDORES DO PRÊMIO ALEMÃO GREEN TALENTS 2020


E o problema pode ser agravado devido à pandemia de COVID-19

“Alguns especialistas em saúde expressam preocupação de que uma infecção anterior com o vírus que causa COVID-19 possa tornar uma pessoa mais suscetível à Legionella”, relatou Smithsonian. “Mas há uma preocupação ainda mais urgente conectando os dois: o fechamento de prédios durante a primavera e o verão deixaram a água quente estagnada nos canos – um ambiente perfeito para a multiplicação da Legionella.”

Filtros de fonte pontual, descarga de canos e aumento de cloro são estratégias de gerenciamento e tratamento de água que podem ajudar esta ameaça crescente. Em breve, elas podem se tornar práticas mais comuns se a doença do legionário continuar a proliferar.

A Legionella é mais resistente ao cloro de que outras bactérias como a E. coli. Os dados demonstram que no caso da Legionella é necessária uma atividade 40x superior para se obter uma eficácia no tratamento semelhante ao tratamento da E. coli. Usualmente valores de cloro residual livre de 2mg/L permitem manter concentrações de Legionella inferiores a 100 ufc /100 mL, quando na presença de biofilmes.

  • Condições ótimas para o crescimento da Legionella: presença de biofilmes, algas, protozoários, temperaturas ideais que suportam o crescimento bacteriano (30 a 45 ˚C), devido à exposição direta da água e das superfícies molhadas à luz solar.

Fonte: Water Online

Tradução e adaptação Renata Mafra

renata@webapp233877.ip-104-237-133-206.cloudezapp.io


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: GOVERNO DE SP ASSINA CONTRATO DE CONCESSÃO DA USINA SÃO PAULO, NO RIO PINHEIROS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: TRATAMENTO DE EFLUENTES PARA INDÚSTRIA DE CERVEJAS E BEBIDAS