NOTÍCIAS

PPP de Serra garante mais de R$ 250 milhões de investimento em esgotamento sanitário no ES

ambiental

Em seis anos de atuação, parceria público-privada entre Ambiental Serra e Cesan aumentou o percentual de cobertura de 58% para 90%, fazendo da Serra uma das 40 cidades brasileiras com maior percentual de cobertura de rede de esgoto

 

esgoto

Imagem Ilustrativa

 

Investimentos da ordem de R$ 255 milhões, um bilhão de litros de esgoto tratado por mês e cerca de 1100 quilômetros de implantação de novas redes são exemplos do trabalho realizado pela parceria público-privada (PPP) entre Ambiental Serra e Cesan em seis anos de atuação na Serra.

A ampliação da cobertura de rede, as melhorias nas estações de tratamento de esgoto e os investimentos em gestão e tecnologia fizeram a Serra avançar de 58% para 90% em percentual de cobertura, índice bem maior do que a média nacional de 50,3%, garantindo à cidade uma posição de destaque no ranking dos 40 municípios brasileiros rumo à universalização do esgotamento sanitário.

“Temos atuado de forma permanente aplicando recursos em construção e modernização de estações de tratamento e na linha de frente de toda a operação, manutenção e conservação do sistema existente. O trabalho da PPP tem impacto direto na vida dos moradores, que deve sentir orgulho em morar em uma cidade que tem proporcionado mais qualidade de vida e saúde para a população e que ocupa lugar de destaque no ranking de saneamento do Instituto Trata Brasil”, afirma o diretor-presidente da Ambiental Serra, Justino Brunelli.

O município da Serra possui 21 Estações de Tratamento de Esgoto, 151 Estações Elevatórias, foram construídos 1100 novos quilômetros de rede coletora, o que viabilizou a ligação de 57 mil novos imóveis à rede de esgoto, beneficiando mais 126 mil habitantes.


LEIA TAMBÉM: MS PANTANAL INVESTE EM NOVAS SOLUÇÕES PARA ACELERAR UNIVERSALIZAÇÃO DO SISTEMA DE ESGOTO


Implantação de rede

“A empresa também colocou em prática um plano robusto que contemplou implantação de rede coletora, coletores troncos, estações elevatórias e linhas de recalque. Foram seis anos modernizando e ampliando todo o sistema para que o esgoto coletado pelo aumento da cobertura e adesão dos imóveis seja tratado com a eficiência devida antes de ser devolvido ao meio ambiente”, explica Justino.

A operação do sistema inclui ainda a prestação de serviço às comunidades. Desde quando começou a atuar na Serra, a PPP já realizou mais de 114 mil serviços relacionados ao esgotamento sanitário, como desobstruções. “Os casos de extravasamentos na rede de esgoto pelo mau uso representam 65% de todos os serviços realizados”, pontua.

Para este ano, estão previstas novas obras de ampliação de redes coletoras em oito bairros, em busca da universalização até 2023. As intervenções já foram iniciadas em cinco bairros (Pitanga, Tubarão, Santa Rita, Cidade Pomar e Portal de Jacaraípe) entre os meses de abril e maio e até o final do ano mais 100 quilômetros de rede de esgoto serão entregues à população, que poderá se conectar à rede de esgoto.

Em seis anos de PPP

  • R$ 255 milhões de investimentos
  •  90% de cobertura de rede de esgoto
  •  1 bilhão de litros de esgoto tratado por mês
  •  57 mil novas conexões à rede coletora de esgoto
  •  1100 quilômetros de rede implantada
  •  21 Estações de Tratamento de Esgoto (ETE)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: UEPA INAUGURA LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA EM ANÁLISE DAS ÁGUAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: CONHEÇA A FLUID BRASIL: ESPECIALISTA EM SOLUÇÕES DE OSMOSE REVERSA E ULTRAFILTRAÇÃO