Notícias

Petrobras: Refinaria Duque de Caxias (Reduc) passa a utilizar água de reúso e reduz em até 5% do consumo de água bruta da refinaria

Publicado em 21/08/2020 às 13:36:36

A utilização da água de reúso na rede de combate a emergências é resultado de uma parceria entre a Reduc e o Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes)

 

petrobras

 

Petrobras anunciou ontem (20/08) que sua Refinaria Duque de Caxias (Reduc), passou a utilizar água de reúso para manter pressurizado o sistema de atendimento às emergências da unidade.

A Rede de Água de Combate a Emergências (Race) foi conectada à Unidade de Tratamento de Águas da refinaria, no mês passado, registrando uma redução de 4% a 5% do consumo de água bruta da refinaria

Para que possa ser usada em sistemas de combate a incêndio por exemplo, a água não pode conter resíduo de óleo ou de outras substâncias incompatíveis com a produção de espuma.

Prevista para 2021, a próxima ação de reúso na Reduc é a implantação do projeto de utilização do efluente tratado como água de reposição das torres de resfriamento da refinaria, que representará um reúso suficiente para abastecer uma cidade de 70 mil habitantes.


LEIA TAMBÉM: ESTIAGEM ACELERA DISCUSSÃO SOBRE NORMAS DE REÚSO DA ÁGUA NO PARANÁ


Redução captação de água doce

Segundo o informe da estatal, “A iniciativa está alinhada ao objetivo de reduzir em 30% a captação de água doce nas operações da Petrobras até 2025, um dos 10 Compromissos de Sustentabilidade assumidos no Plano Estratégico 2020-2024 e, além disso deve gerar uma economia estimada em R$ 1,5 milhões/ano”.

“A utilização da água de reúso na rede de combate a emergências é resultado de uma parceria entre a Reduc e o Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) e abre caminho para que outras unidades operacionais da companhia implementem esta modalidade de reúso para seu efluente tratado”, explica o gerente de Águas e Efluentes da Reduc, Alexandre Rodrigues Cezar.

O volume total de reúso na Petrobras no ano passado, foi de 82,2 milhões de m³, o que corresponde a 34,4% da demanda total de água doce.Para se ter uma ideia, esse volume reusado seria o suficiente para abastecer, por exemplo, a cidade de Porto Alegre por um ano.

Fonte: CPG.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: NOVO INVENTÁRIO FLORESTAL DO ESP APONTA CRESCIMENTO DE 214 MIL HECTARES DE VEGETAÇÃO NATIVA NO TERRITÓRIO PAULISTA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: PESQUISADORES ACHAM PLÁSTICO DENTRO DE 98% DOS PEIXES ANALISADOS EM ESTUDO NA AMAZÔNIA


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *