Notícias

Estação de tratamento de esgoto que seria implantada em Niterói/RJ é substituída por elevatória

Concessionária Águas de Niterói diz que troca vai acelerar a implantação da rede. Prefeitura afirma que nova unidade fará a cidade alcançar 100% de coleta de esgoto

 

estacao-tratamento-esgoto

 

Com o objetivo de universalizar a coleta e o tratamento de esgoto, a prefeitura anunciou, em 2019, que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Badu seria entregue este ano. Mas uma mudança de planos transformou o projeto do que seria a décima ETE da cidade numa Estação Elevatória de Esgoto (EEE). As obras da elevatória começam em setembro e devem ser concluídas ainda este ano, de acordo com a prefeitura.

Diferentemente da ETE, que trataria o esgoto diretamente no Badu, a nova elevatória enviará o efluente da região para ser tratado na ETE de Icaraí. Segundo a concessionária Águas de Niterói, a mudança se deve a uma reavaliação no projeto e vai acelerar o processo da implantação da rede.

A prefeitura explica, por nota, que a “decisão foi tomada tecnicamente, junto à concessionária Águas de Niterói em dezembro de 2019, como a solução mais indicada ao reduzir em mais de 18 meses o prazo de construção e implantação da rede coletora e assegurar o tratamento de esgoto a mais uma região da cidade”.


NOTÍCIA DO DIA: TOLEDO/PR RECEBE R$ 52 MILHÕES DE INVESTIMENTOS EM SANEAMENTO


Rede coletora

De acordo com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), o sistema de infraestrutura do esgoto sanitário já está sendo implantado: a obra que vem sendo realizada no trecho da Avenida Rui Barbosa conhecido como Estrada da Cachoeira faz parte da rede tronco-coletora do Badu. Na semana passada, uma outra frente de obra foi iniciada na Estrada Caetano Monteiro, na altura da Rua Alcebíades Pinto, onde será construída a elevatória, explica, em nota, a Seconser.

A nova rede seguirá pela Estrada Caetano Monteiro em direção ao Fórum da Região Oceânica, para se interligar ao sistema na Estrada da Cachoeira. A Seconser informa que essas intervenções já tinham sido iniciadas em outubro de 2019, mas, devido à pandemia, houve uma paralisação e a alteração no cronograma.

Atualmente, segundo a Águas de Niterói, 95,3% do esgoto da cidade são cobertos pela rede coletora. Com a nova elevatória que, além do Badu, atenderá aos bairros de Largo da Batalha, Maceió e Cantagalo, esse índice chegará a 100%. Já a conexão das residências ao esgotamento sanitário é de responsabilidade dos proprietários dos imóveis.

Fonte: O Globo.


LEIA TAMBÉM: MP OBRIGA CEDAE A PLANEJAR TRATAMENTO DE ESGOTO NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO

LEIA TAMBÉM: VENDA DA CEDAE CORRE CONTRA O TEMPO PARA QUITAR DÍVIDA COM A UNIÃO


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *