NOTÍCIAS

Estação de tratamento de esgoto que seria implantada em Niterói/RJ é substituída por elevatória

Concessionária Águas de Niterói diz que troca vai acelerar a implantação da rede. Prefeitura afirma que nova unidade fará a cidade alcançar 100% de coleta de esgoto

 

estacao-tratamento-esgoto

 

Com o objetivo de universalizar a coleta e o tratamento de esgoto, a prefeitura anunciou, em 2019, que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Badu seria entregue este ano. Mas uma mudança de planos transformou o projeto do que seria a décima ETE da cidade numa Estação Elevatória de Esgoto (EEE). As obras da elevatória começam em setembro e devem ser concluídas ainda este ano, de acordo com a prefeitura.

Diferentemente da ETE, que trataria o esgoto diretamente no Badu, a nova elevatória enviará o efluente da região para ser tratado na ETE de Icaraí. Segundo a concessionária Águas de Niterói, a mudança se deve a uma reavaliação no projeto e vai acelerar o processo da implantação da rede.

A prefeitura explica, por nota, que a “decisão foi tomada tecnicamente, junto à concessionária Águas de Niterói em dezembro de 2019, como a solução mais indicada ao reduzir em mais de 18 meses o prazo de construção e implantação da rede coletora e assegurar o tratamento de esgoto a mais uma região da cidade”.


NOTÍCIA DO DIA: TOLEDO/PR RECEBE R$ 52 MILHÕES DE INVESTIMENTOS EM SANEAMENTO


Rede coletora

De acordo com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), o sistema de infraestrutura do esgoto sanitário já está sendo implantado: a obra que vem sendo realizada no trecho da Avenida Rui Barbosa conhecido como Estrada da Cachoeira faz parte da rede tronco-coletora do Badu. Na semana passada, uma outra frente de obra foi iniciada na Estrada Caetano Monteiro, na altura da Rua Alcebíades Pinto, onde será construída a elevatória, explica, em nota, a Seconser.

A nova rede seguirá pela Estrada Caetano Monteiro em direção ao Fórum da Região Oceânica, para se interligar ao sistema na Estrada da Cachoeira. A Seconser informa que essas intervenções já tinham sido iniciadas em outubro de 2019, mas, devido à pandemia, houve uma paralisação e a alteração no cronograma.

Atualmente, segundo a Águas de Niterói, 95,3% do esgoto da cidade são cobertos pela rede coletora. Com a nova elevatória que, além do Badu, atenderá aos bairros de Largo da Batalha, Maceió e Cantagalo, esse índice chegará a 100%. Já a conexão das residências ao esgotamento sanitário é de responsabilidade dos proprietários dos imóveis.

Fonte: O Globo.


LEIA TAMBÉM: MP OBRIGA CEDAE A PLANEJAR TRATAMENTO DE ESGOTO NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO

LEIA TAMBÉM: VENDA DA CEDAE CORRE CONTRA O TEMPO PARA QUITAR DÍVIDA COM A UNIÃO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
ALADYR pede ação imediata sobre mudança climática após desastre no Rio Grande do Sul

ALADYR pede ação imediata sobre mudança climática após desastre no Rio Grande do Sul

Diante do impacto das chuvas no Rio Grande do Sul, que afetaram centenas de milhares, a ALADYR pede aos governos e entidades privadas que acelerem a implementação de políticas de adaptação e mitigação do climática. A organização destaca a importância de atualizar a legislação, promover o reúso de água e adotar inovações como o modelo de “cidade esponja” para enfrentar efetivamente esses desafios iminentes

Continuar lendo »