Notícias

Aprovado empréstimo de R$ 500 milhões para ampliar acesso a coleta e tratamento de esgoto na Bahia

Publicado em 11/03/2021 às 09:41:38

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou, no dia 9, o projeto de lei que autoriza a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) tomar empréstimo de R$ 500 milhões do Banco do Brasil, para realização de obras de esgotamento sanitário em municípios baianos.

Estação de Tratamento de Água

Imagem Ilustrativa

A captação desse recurso pela empresa foi possível graças aos excelentes indicadores de eficiência empresarial, evidenciados por sua margem de geração de caixa (magem Ebitda) e crescimento da receita operacional líquida, que demonstram sua solidez financeira e crescente capacidade de pagamento.

A Embasa, desde 2007, vem realizando investimentos para ampliar o acesso aos serviços de água e esgoto em sua área de atuação na Bahia que já somam R$ 6,1 bilhões, sendo que a média anual de investimentos gira em torno de R$ 500 milhões, entre recursos próprios e financiados.

A meta da empresa para 2021 é ir além, pois pretende investir R$ 1 bilhão na implantação e ampliação de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, de forma a buscar atingir as metas de atendimento do novo marco regulatório do saneamento básico, vigente desde julho do ano passado, que determina índice de cobertura de 90% para o serviço de coleta e tratamento de esgoto e de 99% para o serviço de abastecimento de água tratada até 2033.


LEIA TAMBÉM: Nota técnica aborda estratégias para a recuperação da Lagoa da Conceição em SC


Esgotamento Sanitário

Os R$ 500 milhões tomados junto ao Banco do Brasil integra a estratégia de captação de recursos da empresa para os próximos cinco anos (2021-2025) e será aplicado na implantação de sistema de esgotamento sanitário (SES) nos municípios de Serrinha, Barra do Choça, Capim Grosso, Riachão do Jacuípe, Ruy Barbosa, Amargosa e Conceição do Coité e na ampliação do SES de Jequié. Organizações de fomento ao desenvolvimento econômico e social e parcerias com o setor privado também integram a estratégia de captação de recursos da Embasa.

Fonte: Mais Oeste.


ÙLTIMAS NOTÍCIAS: Instituto de Engenharia debate após 2 anos como está a condição do Rio Pinheiros


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *