Notícias

CASAN instala em Piçarras/SC a mais tecnológica Estação de Tratamento de Esgoto

Construída às margens da BR-101 e visível desde a rodovia devido à altura e dimensões, a nova unidade amplia as condições de saúde e de conservação do ambiente no município litorâneo

esgoto

A população de Balneário Piçarras recebe na tarde desta segunda-feira, dia 27, a mais tecnológica e automatizada Estação de Tratamento de Esgoto da CASAN, com elevada eficiência ambiental e operacional, podendo ser gerenciada inclusive de forma remota.

Construída às margens da BR-101 e visível desde a rodovia devido à altura e dimensões, a nova unidade amplia as condições de saúde e de conservação do ambiente no município litorâneo que tem sido frequentemente reconhecido com o certificado internacional Bandeira Azul.

A Estação que entra em operação hoje representa a estrutura mais visível do primeiro Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) da cidade, composto ainda por 34 quilômetros de redes coletoras, quatro elevatórias para bombeamento e 2.551 ligações domiciliares, que proporcionam uma cobertura em 47% do município.

O investimento do Governo do Estado de Santa Catarina e da CASAN chegou a R$ 55.721.742,50, recursos financiados junto à Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

LEIA TAMBÉM: Casan licita obra de estação de tratamento de Florianópolis/SC

O Mais Eficiente Tratamento

Construída em uma área de 21 mil metros quadrados, a Estação tem capacidade para tratar até 110 litros por segundo de esgoto – o equivalente a 9,5 milhões de litros/dia.

O processo de tratamento é o Terciário, considerado o mais completo, pois além de remover a matéria orgânica presente no esgoto reduz 96% de Nitrogênio e 88% de Fósforo do efluente final que ainda é desinfectado por radiação ultravioleta antes de ser devolvido ao Rio Piçarras dentro dos mais altos padrões de depuração.

Operação Remota

O elevado nível de automação confere um selo de alta tecnologia à Estação de Tratamento, facilitando sua operação, reduzindo o consumo de energia elétrica e aumentando a vida útil dos equipamentos. O acompanhamento operacional da ETE pode ser feito de forma totalmente remota e em tempo real e a instalação de geradores fixos nas principais unidades do sistema asseguram a continuidade da operação mesmo em períodos de falta de energia.

Conexão à Rede Coletora

Com a entrada em operação do Sistema, está autorizada a ligação do esgoto residencial à rede coletora. Os moradores começam a receber comunicados em suas faturas e uma campanha de orientação será desenvolvida na cidade.

Moradores que tiverem em frente ao seu imóvel a Caixa de Inspeção (CI) já estão autorizados a providenciar o direcionamento de seu esgoto residencial para esse ponto.

A CI é o local onde o morador deve conectar o seu esgoto residencial. É também o ponto que marca até onde a CASAN tem responsabilidade sobre o sistema de esgoto. Na área interna do imóvel, cabe ao proprietário providenciar as adaptações para que possa contar com o serviço de coleta e tratamento.

Resumo

Sistema de Esgotamento Sanitário de Piçarras

  • Investimento: R$ 55.721.742,50
  • Recursos: Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA)
  • População beneficiada: 21.104 habitantes
  • 2.551 Ligações domiciliares
  • 34.850 metros de redes coletoras
  •  4 Estações Elevatórias de Esgoto
  •  3.841 metros de emissários
  •  Estação de Tratamento de Esgoto com vazão de 110 L/s;
    Cobertura com coleta e tratamento de esgoto após final das obras: 47%;
    Tratamento Terciário com raios UV

Fonte: RSC Portal.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *