BIBLIOTECA

Avaliação da influência do uso de velas cerâmicas filtrantes na qualidade da água de poços de Campina Grande/PB

Resumo

A situação de escassez hídrica vivenciada nos últimos anos na cidade de Campina Grande – PB, promoveu o uso de fontes alternativas no atendimento das demandas, sendo a captação de águas subterrâneas uma das fontes utilizadas. O presente trabalho analisou as propriedades físico-químicas da água de três poços nos bairros do Catolé e Jardim Quarenta em Campina Grande. O objetivo desta pesquisa foi verificar o comportamento de pH, turbidez, condutividade elétrica, dureza total, dureza relacionada ao cálcio, sólidos totais e coliformes totais da água desses poços a partir do tratamento por cloração e filtração. O filtro utilizado na pesquisa foi desenvolvido artesanalmente para esse fim. Os resultados apresentaram melhorias significativas na qualidade de tais parâmetros com o uso do filtro. No poço 1 houve uma redução da turbidez em 19,32%. No poço 2 houve um aumento do ph em 25,68%. No poço 3, a redução da turbidez foi de 98,46%. Portanto, pode-se dizer que tais melhorias nos parâmetros propicia o uso da água subterrânea para diversos outros fins menos exigentes, como o uso agrícola e o uso industrial.

Introdução

Desde os primórdios da civilização humana que as populações constroem suas vidas ao redor de rios e lagos a fim de garantir o abastecimento hídrico. Em Campina Grande não foi diferente, os índios Ariús formaram a primeira rua do lugar, com casas de taipa, nas proximidades do Riacho das Piabas. A vila cresceu ao redor do riacho, onde hoje é o grande centro comercial da cidade. No entanto, essa disponibilidade de água não implica dizer que as fontes sejam suficientes em termos de volume nem em qualidade para saúde pública.

Levando em consideração a situação hídrica emergente no estado da Paraíba, dá-se ênfase à problemática enfrentada desde meados de 2012 quando se iniciou o maior período de seca no reservatório que abastece 19 cidades paraibanas, o Reservatório Epitácio Pessoa – Boqueirão.

Diante desse cenário, a água subterrânea vem assumindo uma importância cada vez mais relevante. Segundo Capucci et al. (2001), a água subterrânea está sendo reconhecida como alternativa viável aos usuários devido a uma série de fatores que restringem a utilização das águas superficiais, bem como ao crescente aumento dos custos da sua captação, adução e tratamento. Todavia, sabe-se que o caráter salobro é comum nas águas de poços de Campina Grande e região, o que torna as águas impróprias para o consumo humano. Métodos eficazes devem ser implementados para a desinfecção dessas águas, tais como: trabalhos socioeducativos e ambientais, filtração ou dessalinização.

Neste trabalho, a filtragem surge como uma oportunidade de tratamento e alternativa de melhoria da qualidade dessa água subterrânea a fim de propor à população uma alternativa barata e viável na utilização de uma água de qualidade adequada ao consumo. Além de contribuir na caracterização das águas de poços de Campina Grande, uma vez que poucos estudos foram desenvolvidos nesse aspecto.

Autores: Dayse Luna Barbosa; Luana Varela Miranda; Marconi Andrade Farias; Igor Marques Cavalcante e Patrícia Hermínio Cunha Feitosa.