BIBLIOTECA

Tratamento Biológico

Os efluentes são retirados das empresas geradoras e levados para tratamento através de caminhões tanque/auto-vácuo.

O lodo de esgoto é dragado das lagoas de decantação, sendo desaguado mecanicamente. Por ser um material rico em matéria orgânica e nutrientes apresenta um grande potencial de utilização na agricultura como fertilizante orgânico. Dessa forma, com o objetivo de aproveitar seu potencial benéfico e ao mesmo tempo eliminar os riscos ambientais de sua utilização, a Opersan implantou um sistema de compostagem termofílica do lodo de esgoto, processo pelo qual o mesmo é misturado as podas urbanas picadas, a bagaço de cana-de-açúcar e cascas de eucalipto, submetido a aeração por processo de revolvimento mecânico e a oxidação promovida por uma intensa atividade de microorganismos. Neste processo, devido a ocorrência de temperaturas acima de 55oC por mais de 30 dias, todo o material é higienizado, eliminando organismos causadores de doenças aos homens e animais, dando origem ao composto orgânico de lodo de esgoto. Também é feita a aditivação do composto com calcário agrícola (CaCO3) com objetivo de enriquecer o material com cálcio e magnésio, dois macro-nutrientes de plantas.

O tratamento biológico dos efluentes é realizado por meio de bactérias e outros microrganismos que consomem a matéria orgânica poluente através do processo respiratório. O processo ocorre nas lagoas de aeração que são equipadas com dezenas de milhares de difusores de ar que fornecem o oxigênio necessário. Em seguida, o efluente é encaminhado para as lagoas de decantação, onde o material sólido, flocos biológicos, se decantam formando o lodo de esgoto.

O lodo devidamente tratado passa a ser denominado de fertilizante orgânico composto classe D, registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) sob o no SP-80610 10000-7, como produto de uso seguro na agricultura. O fertilizante orgânico é fornecido para produtores de citros, eucaliptos, cana-de-açúcar, flores e café. O uso deste fertilizante é vetado pelo MAPA em hortaliças, pastagens e capineiras, raízes e tubérculos.

A aplicação do lodo é realizada de acordo com o Decreto Federal 4.954 de 14/01/2004 e suas Instruções Normativas 27 de 05/06/2006 e 25 de 23/07/2009, atendendo também as disposições da resolução CONAMA nº 375/2006.

O efluente tratado é destinado ao Rio Jundiaí em conformidade com o CONAMA 357 – artigo 34 e com o decreto estadual 8.468/76 – artigo 18.

A Opersan realiza o tratamento biológico de resíduos, como:

Caixa de gordura;

Fossa séptica;

Chorume de aterro classe 2;

Efluentes industriais biodegradaveis, mediante consulta.

A Empresa

Compromisso com o Meio Ambiente. A Opersan, localizada no Distrito Industrial de Jundiaí, é especializada no tratamento de efluentes industriais, definindo soluções personalizadas para cada necessidade do cliente.

A empresa tem se firmado no mercado pela qualidade de seu atendimento e o respeito aos clientes, oferecendo serviços com melhor custo/benefício e modernização contínua em suas operações. A Opersan coloca a disposição de seus clientes corpo técnico qualificado, instalações modernas e processos tecnológicos de ponta.

Com duas plantas de tratamento complementares, oferece tratamento biológico e físico-químico, possibilitando atender empresas nos mais variados ramos de atividade.

O monitoramento constante de todas as etapas do processo garante segurança e tranqüilidade aos seus clientes, que podem confiar em uma empresa preocupada em cumprir as normas e requisitos legais aplicáveis as suas atividades. A precisão e excelência na área de atuação são fundamentais para manter sua conduta que visa transparência no relacionamento com o cliente, eficiência, preservação ambiental e responsabilidade social.

Acreditada com a certificação ISO 14001, preocupa-se em traçar objetivos e metas que levem a economia de recursos naturais e energéticos, bem como a conscientização. Com isso, alcança a melhoria ambiental constantemente.

Visite-nos!! http://www.opersan.com.br