BIBLIOTECA

Tratamento de água negra domiciliar através de bananeiras por tanque de evapotranspiração

Resumo

O tratamento de saneamento básico consiste basicamente no abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos domésticos e industriais, manejo de resíduos sólidos, controle de pragas e agentes patogênicos em geral. Contudo, a escassez no tratamento brasileiro, faz com que novos conceitos em saneamento ecológico surjam agregando valor aos nossos recursos hídricos que sofrem com o despejo incorreto, ocorrendo assim poluição no solo, água, erosão, mortalidade das espécies aquáticas, entre outros. Por isso o projeto apresentado tem como intuito mostrar uma forma sustentável no tratamento de esgotos domésticos com ênfase em Evapotranspiração com auxílio de Bananeiras nas zonas rurais do país. E os resultados obtidos demonstram como ocorreu o processo de montagem do tanque, se houve desafios no período de implantação, custo do projeto e análises físico-químicas.

Introdução

Um dos maiores problemas ambientais enfrentado pela população brasileira é o lançamento de esgotos tratados ou não em córregos, rios, afetando os mananciais de água potável, a saúde humana e animal, agronegócio e pecuária. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – SNIS, os índices de tratamento de esgoto gerado, apenas 40,8% recebem algum tipo de tratamento, e infelizmente o restante é descartado livremente na natureza. Em relação à Lei Nacional de Saneamento Básico (n°11.445), sancionada no dia 05 de janeiro de 2007, toda edificação urbana deve ser conectada ás redes públicas de abastecimento de água e de esgotamento disponível. Contudo, na ausência de redes públicas de saneamento básico, serão admitidas soluções individuais de abastecimento de água e de destinação final dos esgotos sanitários. Neste contexto, destaca-se que a maioria das residências brasileiras apresentam fossas sépticas, no entanto, através da Pesquisa Nacional de Saneamento – PNSB 2008, pouco mais da metade dos municípios brasileiros (55,2%) possuem o serviço, onde podemos destacar que as zonas mais carentes sofrem com a falta desta solução púbica.

O conceito de esgoto doméstico dá-se a partir da origem até o descarte final, podendo ser classificado como água cinza ou negra. A água cinza é composta basicamente da água de banho, excretas, restos de comida, sabão, detergentes e águas de lavagem, oriundos de quaisquer instalações que dispõe de banheiros, lavanderias e cozinhas (Fundação Nacional de Saúde, 1991). Já a negra, é todo aquele excretado dos vasos sanitários, oriundo da urina, papel higiênico, fezes e água dos sanitários. Como a água negra possui maior carga de patogênicos, mesmo em menor volume, ela apresenta grande risco de contaminação.

Novas tendências surgem com o foco ecológico, que tem por objetivo o reaproveitamento dos nutrientes e da água contida no esgoto doméstico, através da separação na fonte e do tratamento e reuso descentralizados (WINBLAD & SIMPSON-HÉBERT, 2004). Segundo a NBR 7.229, um tanque séptico de uma única câmara é “uma unidade de apenas um compartimento, em cuja zona superior deve ocorrer processos de sedimentação e de flotação e digestão da escuma, prestando-se a zona inferior ao acúmulo e digestão do lodo sedimentado”.

Conforme Benjamin (2013) a utilização do tanque de evapotranspiração para tratamento de efluente sanitário possui como benefícios a utilização de materiais descartados, sendo ecologicamente no reaproveitamento, como entulhos e pneus, tornando-o ambientalmente e economicamente viável, pois além de ser um sistema fechado, utiliza a evapotranspiração para saída de água, evitando com que ocorra a contaminação no solo e lençol freático.

Com base nestes contextos, podemos destacar que um Tanque de Evapotranspiração (TEvap), é um sistema de tratamento e reaproveitamento de nutrientes provenientes dos efluentes expelidos do vaso sanitário (água negra), onde sua origem dá-se por permacultores de diversas nacionalidades. Este sistema de tratamento simplifica as etapas de um sistema convencional, pois funciona como uma câmara de digestão anaeróbia (parte inferior), realizado pelas bactérias que passam pelo processo de fermentação nos espaços criado entre os materiais colocados ao redor desta câmara. A água contida no tanque se move por meio de capilaridade – de baixo para cima. Depois se separa dos dejetos, percorrendo as camadas de brita, areia e solo, até chegar às raízes das bananeiras, de forma que a água contida no tanque seja expelida por evapotranspiração.

Em suma, o objetivo principal deste projeto foi dimensionar um tanque para seis moradores da zona rural de Cervo, Pouso Alegre-MG, como potencialidade de sistema ecológico para tratamento de efluentes domésticos, adequado ao meio rural. Desta maneira os objetivos específicos em relação ao Tevap é a caracterização do local, custo do projeto, adaptação do tanque, as análises físico-químicas e os resultados finais do período de um ano e dois meses, após a implantação do sistema.

Autores: Luana S. Souza; André Satiro; Bruno Martins e Cristiano Prado.