BIBLIOTECA

Remoção de nitrogênio de efluente de reator UASB e perfil microbiano de lagoa de estabilização aerada facultativa tratando água residuária de abatedouro de aves

Resumo: Lagoas de estabilização aeradas como pós-tratamento de efluentes de reatores UASB, mostraram-se interessantes para remover matéria orgânica e nitrogênio de águas residuárias de abatedouro de aves. O objetivo deste estudo foi estimar a densidade de bactérias nitrificantes, desnitrificantes e inferir sobre a diversidade microbiana desta lagoa aerada-facultativa (LAF). O sistema biológico de tratamento da água residuária de abatedouro de aves é composto de um reator UASB (1260 m3 ), seguido de uma LAF de 13000 m2 e 19500 m3 equipada com 90 hp de aeração. As estimativas da densidade da microbiota nitrificante e desnitrificante foram realizadas pela técnica de NMP em três pontos de coleta ao longo de sete meses. A estimativa da diversidade microbiana para o domínio Bacteria foi feita por DGGE e analisado o coeficiente de similaridade de Pearson e o índice de diversidade de Shannon. A eficiência de remoção de DQO, DBO, NTK e de nitrogênio amoniacal foi de 62,3 ± 22%, 53,7 ± 15%, 68,3 ± 15% e 88 ± 6%, respectivamente. A densidade de nitrificantes foi maior na zona aerada, PA (103 NMP/ g SSV), do que em PB e PC e diminuiu nos meses de dezembro e fevereiro (102 ) relacionado com as temperaturas mais altas do ano, quando as concentrações de OD diminuem no sistema. As desnitrificantes facultativas aumentaram significativamente a partir de agosto (1011) a fevereiro (1014). Para o domínio Bacteria, PA apresentou os menores índices de similaridade (variando entre 40% a 50%) do que em PB e PC (variando entre 50% e 86%) considerando-se todos os períodos de amostragem. A aeração e a complexidade do substrato do efluente do reator UASB que chega à lagoa aerada, independente do período, condicionaram um metabolismo bacteriano mais diversificado para a estabilização da matéria orgânica. Portanto a microbiota bacteriana foi mais diversa em PA (Shannon 3,0) em comparação com a população em PB e PC (Shannon 2,0).

Introdução: A digestão anaeróbia tem sido usada como uma tecnologia viável ao tratamento de águas residuárias de indústria alimentícia. Entretanto, na maioria dos casos, os efluentes de reatores anaeróbios não se enquadram às características exigidas pela legislação, requerendo portanto um sistema de pós-tratamento para completar a remoção de matéria orgânica, nitrogênio e fósforo. Os reatores anaeróbios de manta de lodo (UASB) são, no Brasil (Del Nery et al., 2007), os principais sistemas utilizados para tratar água residuária de abatedouros de aves. Trata-se de um resíduo complexo com elevadas concentrações de matéria orgânica oriunda do estrume, sangue, gordura, com altas concentrações de sais, fosfato e nitrato (Amenu, 2014). Os efluentes dos reatores UASB que tratam águas residuárias de abatedouros de aves contém elevadas concentrações de nitrogênio amoniacal e DOQ residual (Barana, 2013). Dessa forma, as características dessa água residuária determinam a necessidade de pré e pós- tratamento para a adequação do efluente ao tratamento no reator UASB e ao padrão de emissão. Entre as alternativas de pós-tratamento utilizadas no Brasil destacam-se as lagoas de estabilização equipadas com aeradores mecânicos, devido à sua capacidade de reduzir as concentrações de matéria orgânica e nitrogênio. A remoção de nitrogênio em lagoas aeradas ocorre por vários meios, incluindo assimilação pelas algas, nitrificação/desnitrificação e volatilização (Middlebrooks, 1995). O objetivo deste estudo foi avaliar a remoção biológica por nitrificação/desnitrificação associada às densidades de bactérias nitrificantes, desnitrificantes e inferir sobre a diversidade microbiana da lagoa aerada-facultativa (LAF) utilizada como póstratamento.

Autores: Eloisa Pozzi; Valéria Del Nery; Isabel Kimiko Sakamoto; Marcia Helena Rissato Zamariolli Damianoc e Eduardo Cleto Pires.

Leia o estudo completo: remocao-de-nitrogenio-de-efluente-de-reator-uasb-e-perfil-microbiano-de-lagoa-de-estabilizacao-aerada-facultativa-tratando-agua-residuaria-de-abatedouro-de-aves