BIBLIOTECA

Plano de manutenção em um sistema de dessalinização de água em Ipirá/BA

Resumo

A exploração das águas subterrâneas tem se tornado uma alternativa para o abastecimento de água em localidades do semiárido devido à carência hídrica da região. Devido aos altos índices de sais dissolvidos presente nestas águas é necessário tratamento para torná-la potável, o que ocorre através de processos de dessalinização. No entanto, o modelo de gestão vigente nos sistemas de dessalinização dos municípios localizados no semiárido, ainda não incorporam de forma satisfatória cuidados com a manutenção de equipamentos, acarretando um grande número de paralisações nos dessalinizadores e diminuindo a disponibilidade de água potável. Nesse contexto este trabalho realizou a aplicação de um plano de manutenção em um sistema de dessalinização de água da zona rural de Ipirá – BA. Para isso foram definidos componentes e fatores que influenciam o desempenho operacional do sistema de dessalinização, identificados e classificados modos de falha dos equipamentos através da aplicação da FMEA e avaliados os custos das tarefas de manutenção propostas. Como resultado foram identificados 33 modos de falha, 39% relacionados à deterioração do sistema de dessalinização indicando necessidade de conservação dos equipamentos e 21% relacionados à falha humana mostrando a importância de realização de treinamento para os operadores. Como efeitos dos modos de falha, 33% apresentam a possibilidade de parada do sistema e devem ser priorizados na manutenção, enquanto 9% podem ocasionar contaminação ambiental e evidenciam a importância de uma boa conservação dos reservatórios do concentrado proveniente do sistema. Os custos estimados mostram que a população beneficiada através da arrecadação de um fundo de reserva para cobrir os custos do plano de manutenção pode tornar autossustentável a manutenção do sistema de dessalinização.

Introdução

A exploração das águas subterrâneas tem se tornado uma alternativa para o abastecimento de água em localidades do semiárido devido à carência hídrica da região. No entanto, devido aos altos índices de sais dissolvidos presente nestas águas é necessário tratamento para torná-la potável, o que ocorre através de processos de dessalinização.

O método mais utilizado para a dessalinização de água subterrânea na região nordeste como um todo, tem sido, predominantemente, o processo de osmose inversa. De acordo com Amorim (2001) o predomínio da osmose inversa se deve à simplicidade e robustez do equipamento; aos baixos custos de instalação e operação, incluindo o consumo de energia e de mão-de-obra na operação; à capacidade de tratar volumes baixos ou moderados de água bruta; à elevada taxa de recuperação; à continuidade do processo e à excelente qualidade da água tratada.

Contudo observações em visitas a campo à zona rural de Ipirá, localizada no semiárido baiano e principalmente em Cachoeirinha, localidade que será alvo do trabalho, mostram que ao longo do tempo a operação dos sistemas de dessalinização passou a apresentar problemas, como a perda na qualidade das águas tratadas e até desativação de parte dos equipamentos.

A falta de previsão de manutenção dos equipamentos somada a uma melhor gestão dos sistemas de dessalinização podem explicar as dificuldades encontradas para uma operação normal, acarretando na diminuição da disponibilidade de água potável para população. Segundo Xenos (1998) as atividades de manutenção têm o objetivo de evitar a degradação dos equipamentos e instalações, que o mau uso e o desgaste natural causam. As degradações podem se manifestar como perdas de desempenho, paradas da produção, fabricação de produtos de má qualidade, poluição ambiental, entre outros. O objetivo da manutenção não é somente o de manter ou restaurar as condições físicas do equipamento, mas também de manter suas capacidades funcionais.

Nesse cenário, este trabalho apresenta um estudo sobre manutenção e dessalinização de água, e propõe a aplicação de um plano de manutenção para o sistema de dessalinização de Cachoeirinha, localidade da zona rural de Ipirá, visando melhorias para disponibilidade de água potável para população e contribuições para a gestão de recursos hídricos vigente no município.

Autor: Victor Sobrinho Costa.

leia-integra