BIBLIOTECA

Avaliação do lixiviado (chorume) do aterro sanitário de Foz do Iguaçu/PR e a viabilidade do uso de macrófitas como tratamento primário

Resumo

Este estudo objetivou caracterizar o chorume gerado no aterro sanitário de Foz do Iguaçu – PR, por meio dos parâmetros físico-químicos, microbiológicos e demonstrar a viabilidade do uso de macrófitas para o tratamento preliminar do chorume. Inicialmente caracterizou-se o chorume bruto. Para tratamento do lixiviado por macrófitas, foram montadas estruturas semelhantes a tanques de tratamento, utilizando 6 caixas de PVC, de 20 litros cada, com diferentes diluições, 9% de chorume 91% água da torneira (T1), 3% de chorume 97% água da torneira (T2), 1% de chorume 99% água da torneira (T3). Devido a taxa alta dos parâmetros físicoquímico, utilizou-se um biofiltro, com os materiais areia,pedra brita e carvão ativado ativado.com em duplicatas e neste tratamento utilizou-se a macrofita da espécie Eichhornia azurea, que após ficarem em contato com a solução de chorume diluída nos tanques por 35 dias, foram realizados testes físico-químicas, microbiológicos. Os parâmetros físico-químicos (DBO, DQO, Condutividade e Turbidez) tiveram resultados acima do esperado para a diluição de 9% de chorume. o nitrogênio total, houve uma eficiência de 99,7%.Os resultados encontrados para coliformes termotolerantes não tiveram redução significativa; enquanto coliformes totais, houve uma redução significativa sugerem-se para trabalhos prospectivos que sejam realizadas análises com diferentes diluições do lixiviado bruto e após pré- tratamento do chorume por lagoas de estabilização e, que seja analisado o nível dos tratamentos e as temperaturas no decorrer de todo o experimento.

Introdução

Com a evolução tecnológica as características físicas e químicas dos resíduos sólidos passaram por um processo de alteração que lhes tornou mais poluentes, contaminando o ar, solo e recursos hídricos com maior facilidade. Para resolver tal problemática ou minimizar os impactos gerados sobre o meio ambiente, tem-se a necessidade de desenvolvimento contínuo de pesquisas e de novas tecnologias (Abramovay, 2013).

No Brasil ainda procura-se uma forma de segregação eficaz de todo lixo gerado, com o objetivo de reduzir do volume, por meio da separação e destinação adequada, porqueo consumo de produtos industrializados vem provocando no país um grande problema ambiental e social (Kurscheidt, 2011).

As disposições destes resíduos têm como consequências, além dos impactos ambientais, dois subprodutos que derivam da decomposição dos resíduos: o gás metano e o lixiviado. Pelo tratamento ser complexo, o lixiviado recebe uma especial atenção dentro de aterros sanitários, porque os tratamentos convencionais não proporcionam eficiência na depuração, retenção e remoção dos poluentes (Morais et al, 2006).

Por esta razão, é de vital importância a realização de estudos voltados ao tratamento de lixiviado, uma vez que o desenvolvimento das cidades e a geração de resíduos passaram a ser um problema ambiental sem soluções a curto e médio prazo.

O aterro sanitário do Município de Foz do Iguaçu, localizado no bairro Porto Belo, conta com uma área de dois hectares e meio de terra, recebendo Resíduos Domiciliares, comerciais, inertes, orgânicos, recicláveis e resíduos do serviço de saúde. Atualmente o chorume gerado no aterro sanitário de Foz do Iguaçu não apresenta nenhum tipo de tratamento, está apenas recirculando pelas células.

Diante deste relato este estudo objetivou caracterizar o chorume gerado no aterro de Foz do Iguaçu – PR, por meio dos parâmetros físico-químicos, microbiológicos.

Autores: Edneia Santos de Oliveira Lourenço; Jaqueline Teixeira Possato; Adeliane Hosana de Freitas; Rosane dos Santos Grignet e Gabriela Patricia Giacomini.