BIBLIOTECA

Desenvolvimento da ferramenta PCQO e seu impacto nos resultados gerados no controle de qualidade da companhia águas de Joinville/SC

Resumo

A amostragem no sistema de distribuição, como fase inicial do processo de controle de qualidade da água distribuída, detém um risco aumentado no que diz respeito à contaminação das amostras que podem gerar resultados errôneos na determinação de não conformidades no sistema de abastecimento e torna-se oneroso no que diz respeito aos diversos ambientes e condições em que o funcionário responsável pela amostragem pode ser submetido.

Tendo em vista os problemas crescentes na qualidade da água distribuída um grupo de CCQ, em parceria com o Laboratório de Controle de Qualidade (LCQ) e com a Coordenação de Adução e Distribuição, procurou soluções que pudessem representar mais consistentemente a rede de distribuição.

Dessa forma foi desenvolvida a ferramenta “Ponto de Controle de Qualidade Operacional (PCQO)” que é um kit acoplado ao hidrômetro, que visa padronizar o procedimento de amostragem. Com a padronização visou-se o aumento na qualidade e na confiabilidade dos resultados gerados pelo LCQ.

Os resultados obtidos em PCQO são muito positivos, conseguindo atingir o objetivo proposto. Visto que proporciona maior agilidade, facilidade, diminuição em possíveis contaminações apresentado anteriormente em torneiras e comodidade, possibilitando até o aumento da demanda de amostragem, se necessário. O PCQO proporcionou a diminuição de contaminação microbiológica e melhoria na confiabilidade dos parâmetros físico-químicos.

Introdução

O tratamento de água busca essencialmente deixá-la em estado de qualidade suficiente para ser utilizada para consumo humano sem que nenhum problema decorra disso. A origem do tratamento de água para abastecimento público foi na Escócia, onde John Gibb construiu o primeiro filtro lento. Desde então diversas técnicas foram criadas e modificadas até chegarmos ao que hoje é aplicado (RICHTER; NETTO, 2007).

Nos sistemas de distribuição de água potável, a qualidade desta pode sofrer uma série de mudanças, fazendo com que a qualidade da água na torneira do usuário se diferencie da qualidade da água que deixa a estação de tratamento. Tais mudanças podem ser causadas por variações químicas e biológicas ou por uma perda de integridade do sistema. Alguns fatores que influenciam tais mudanças incluem: (1) qualidade química e biológica da fonte hídrica; (2) eficácia do processo de tratamento, reservatório (armazenagem) e sistema de distribuição; (3) idade, tipo, projeto e manutenção da rede; (4) qualidade da água tratada (ALMEIDA; FREITAS; BRILHANTE, 2001).

Um sistema para abastecimento público de água é o conjunto de obras, instalações e serviços que visam produzir e distribuir água de qualidade e com quantidade e qualidade compatíveis com as necessidades da população, para fins de consumo doméstico, serviços públicos, consumo industrial e outros usos (FUNASA, 2007), conforme o apresentado na Figura 1. Durante a passagem pelo sistema de abastecimento de água é possível que ocorram alterações das propriedades da água, sejam elas físicas, químicas ou biológicas, em qualquer nível e por qualquer substância ou forma de energia. Se essa alteração causar uma restrição ao consumo humano, pode ser dito que essa água está contaminada (DALSASSO et al., 2007).

(…)

Autores: Maryelin Sacardo Souza; Giulia Graciella dos Santos Alves Alberti; Alexsandra Moreira; Liana Ruwer e Carlos Humberto Saade.