BIBLIOTECA

Biodigestão Anaeróbia da Vinhaça: Aproveitamento Energético do Biogás

A biodigestão anaeróbia de vinhaça, que é um resíduo proveniente de destilarias de usinas que produzem etanol, tem como produto o biogás, que é em sua maior parte constituído pelo gás metano (CH4) que pode ter seu aproveitamento na produção de energia elétrica. Nesse trabalho se estuda a problemática ambiental do lançamento da vinhaça e seus impactos no solo, rios e lençóis freáticos; visto que se trata de um efluente que possui grande potencial poluidor devido ao seu elevado conteúdo de matéria orgânica. A demanda química de oxigênio deste efluente está entre 25000 à 60000 mg L-1, a solução é ácida e de temperatura elevada na saída dos destiladores. O processo de biodigestão anaeróbia é descrito por várias etapas como a hidrolise, acidogênese, acetogênese, metanogênese e sulfetogênese. Existem alguns fatores que podem influenciar a atividade anaeróbia e comprometer sua eficiência, como a temperatura do digestor, pH, necessidade nutricional e toxicidade do meio. O reator utilizado pode ser de diversos tipos, porém estudaram-se somente os reatores anaeróbios de fluxo ascendente (RAFA ou UASB), lagoa anaeróbia e reator anaeróbio de leito expandido/fluidizado. Portanto o processo de biodigestão da vinhaça se torna adequado, já que ocorre uma melhoria da qualidade do efluente a ser reutilizado no solo como fundo nutritivo, redução de acidez, diminuição da temperatura e remoção de enxofre; outro benefício da biodigestão da vinhaça é descrita no texto sendo a geração de energia elétrica.

PALAVRAS-CHAVE: Biodigestão anaeróbia, vinhaça, DQO, efluente, biogás, energia elétrica.

Leia o artigo completo: Biodigestão Anaeróbia da Vinhaça Aproveitamento Energético do Biogás