BIBLIOTECA

Avaliação da vulnerabilidade intrínseca das águas subterrâneas do município de Porto Velho/RO

Resumo:  O artigo apresenta o estudo da vulnerabilidade natural do Aquífero Jaciparaná, no município de Porto Velho-RO. De um total de 871 registros de captações de água subterrânea, foram selecionados 211 poços cadastrados no Sistema de Informação de Águas Subterrâneas/CPRM, que continham informações hidrogeológicas necessárias à aplicação do sistema GOD. O grau de confinamento (G) apresentou cerca de 49,76% dos poços tubulares em condição confinado; 36,49% semiconfinado; 6,64% não confinado (coberto) e ainda, 7,11% não confinados (livre). Segundo o perfil litológico (O) dos poços, os estratos de cobertura da zona vadosa eram compostos de frações: 66,35% argila; 9,00% silte; 20,85% areia e 3,80% cascalho. No parâmetro D, observou-se que 93,37% dos poços possuíam nível estático raso, até 20m. De posse dos valores dos parâmetros GOD, obteve-se as seguintes classes de vulnerabilidade: insignificante (48,82%), baixa (40,76%), média (6,16%), alta (3,32%) e extrema (0,95%). Dessa forma, ressalta-se a necessidade de maior atenção às zonas de maior vulnerabilidade, principalmente pelo fato do município não possuir rede coletora e tratamento de esgoto adequados. Contudo, também merecem cuidado aquelas zonas que, apesar da vulnerabilidade baixa e insignificante, indicam fluxos das águas subterrâneas convergindo das fontes de potencial contaminação pontuais, como: postos de combustíveis, lixões e cemitérios.

Autores: Gislayne Alves Oliveira; Juliana Fernandes Vaz Viega; Ana Lúcia Denardin da Rosa; Jonas Onis Pessoa e José Luiz Silvério da Silva.

Leia o estudo completo: Avaliação da vulnerabilidade intrínseca das águas subterrâneas do município de Porto Velho/RO