NOTÍCIAS

Aquecimento global deixa água de rios do Alasca laranja

Água de rios do Alasca laranja

Fenômeno, que à primeira vista pode parecer apenas uma curiosidade visual, é na verdade um sinal preocupante das consequências das mudanças climáticas

Pesquisadores americanos fizeram uma descoberta alarmante sobre os rios do Alasca: uma mudança significativa na coloração de suas águas, que agora exibem um tom alaranjado. Este fenômeno, que à primeira vista pode parecer apenas uma curiosidade visual, é na verdade um sinal preocupante das consequências das mudanças climáticas. Desde 2018, estudos detalhados nas áreas afetadas apontam o aquecimento global como o principal culpado por essa transformação, que afeta rios anteriormente conhecidos por suas águas cristalinas.

Mais de 70 áreas foram meticulosamente examinadas, revelando que as altas temperaturas globais causaram o derretimento do solo ao redor dos rios, que antes permanecia congelado durante todo o ano. Além disso, esse processo resultou na liberação de ácidos de minerais, como zinco, cobre, níquel e chumbo, no ambiente. Esses elementos, ao entrar em contato com a água, conferem-lhe uma coloração alaranjada distintiva.

A presença desses minerais, alguns dos quais são conhecidos por sua toxicidade, levanta sérias preocupações sobre o impacto ecológico dessa mudança e os riscos potenciais para a fauna local e as comunidades ribeirinhas. O impacto dessa alteração vai além da estética, afetando potencialmente o abastecimento de água potável na região. Contudo, os cientistas estão empenhados em analisar as consequências, enquanto estudos adicionais indicam que o Ártico, incluindo o Alasca, está aquecendo a uma velocidade quatro vezes maior do que o resto do planeta.

Fonte: JP


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: