NOTÍCIAS

Um novo adsorvente para o tratamento de efluentes

Equipe de instituto na Coréia desenvolveu nova tecnologia de adsorvente

 

adsorvente-0317

 

Uma equipe na escola de pós-graduação de Energia, Ambiente, Água e Sustentabilidade do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coréia (Korea Advanced Institute of Science and Technology – KAIST, Daejeon; www.kaist.ac.kr), liderada pelo professor Cafer T. Yavuz, desenvolveu um adsorvente para tratamento de água que pode remover seletivamente micromoléculas hidrossolúveis, tais como aquelas de corantes e pesticidas, que não podem ser totalmente removidas durante os processos de tratamento convencionais. Tem como vantagens adicionais ser barato, facilmente sintetizado e renovável.

Para remover moléculas muito pequenas – que também tendem a ser carregadas eletricamente – com alta solubilidade em água, e para fazê-lo seletivamente, a equipe desenvolveu uma nova tecnologia de adsorvente. Desenvolveu um polímero nano poroso à base de flúor que tem todas as propriedades desejadas. Controlando-se o tamanho dos poros, esse adsorvente pode adsorver micromoléculas aquosas de tamanho menor do que 1 a 2 nm.

Aplicação em dessalinização e em processos com membranas

Para separar contaminantes específicos, o adsorvente tem que ser capaz de interagir fortemente com a substância alvo. O flúor, o átomo mais eletronegativo, interage fortemente com moléculas orgânicas solúveis carregadas. A incorporação do flúor possibilita que o adsorvente separe moléculas orgânicas carregadas até oito vezes mais rápido do que as moléculas neutras.

Pode ter ampla aplicação industrial, tais como testes de adsorção em batelada e separação em colunas por adsorção específica por tamanho e carga. O professor Yavuz disse que as propriedades seletivas de carga do flúor podem ser usadas em dessalinização ou em processos de tratamento de água que utilizam membranas.

Fonte: Chemical Engineering Online, adaptado por Portal Tratamento de Água