Notícias

Santa Bárbara D’ Oeste/SP prevê R$65 milhões de investimento em água

Este é o valor mínimo de investimento nos próximos 30 anos após aprovação da revisão do Plano de Saneamento

eta

Na primeira sessão do ano, a Câmara de Santa Bárbara aprovou hoje projeto de lei do Executivo que revisa o Plano Municipal de Saneamento Básico. A secretária de Governo, Patricia Marques, esteve na Casa de Leis tirando dúvidas dos vereadores e garantiu que não haverá mudança nas tarifas de água e esgoto.

Foi a primeira Câmara da região a voltar do recesso – Americana, retorna na quinta (21). Os Legislativos de Hortolândia, Nova Odessa e Sumaré iniciarão as sessões deste ano apenas em fevereiro.

A última revisão do plano foi em 2015. Na exposição de motivos da proposta, o então superintendente do DAE (Departamento de Água e Esgoto) e atual prefeito, Rafael Piovezan (PV), explica que a revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico, correspondentes às atividades ocorridas de março a novembro de 2019.

Tratamento de Esgoto

O plano terá nova atualização em 2023 e prevê para até 2050 (próximos 30 anos) Santa Bárbara invista ao menos R$ 65 milhões em água e R$ 77 milhões em esgoto.

O plano busca “a universalização dos sistemas de abastecimento de água e de esgoto, prevendo seu tratamento em 100%” e resolver pontos de alagamentos da cidade.

Diversos vereadores elogiaram a disponibilidade da secretária de Governo em tirar as dúvidas.

“A secretária foi muito gentil, garantiu que o plano não terá vinculo com mudança no valor da tarifa”, disse Carlos Fontes (PSL). Bachin Junior (MDB) elogiou o DAE. “Se tem um setor público que nos enche de orgulho é este. E não é de agora. Santa Bárbara é referência em tratamento de água e esgoto”, afirmou.

Vereadores destacaram a importância de detectar problemas de alagamentos e de chuvas para que o Plano Municipal possa abrangê-lo.

“O projeto vem de encontro para arrumar todo sistema de água da cidade, esses vazamentos, alagamentos”, destacou Isac Motorista (Republicanos).


LEIA TAMBÉM: Fepam determina redução de lançamento de efluentes líquidos nas bacias do Sinos e Gravataí


Estagiários

Os vereadores aprovaram outro projeto do Executivo, que autoriza a prefeitura a ceder estagiário e aprendiz para o Poder Judiciário estadual e federal, diretamente pelo município ou indiretamente por sua autarquia, o DAE. Os parlamentares fizeram coro sobre criar projeto para que a Câmara possa ter estagiários. Eles alegaram a alta demanda e que têm que fechar o gabinete quando vão à rua.

Seguindo o artigo 63 da LOM (Lei Orgânica Municipal), o prefeito Rafael Piovezan participou da sessão. “Orgulho da animação e responsabilidade que temos nestes quatro anos, por uma cidade melhor. Que a gente tenha sempre trabalho de parceria e respeito entre Executivo e Legislativo. Uma honra participar da primeira sessão”, disse.

Fonte: Todo dia.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *